Publicado por: mirnacavalcanti | 1 de abril de 2009

Day by day … “Who I am…”


“There’s no need of legends… Just see with ” the eyes of the soul…” which connect all the human beings when in the same ‘latitude‘…”

“Não há necessidade de legenda. Vejam com os ‘olhos da alma’ – que nos conectam como seres humanos, quando na mesma ‘latitude’.”

                                                                          

” We all should live day by day , thanking God for each and every day that we are to  do simple things as wakeup, open the eys – and see, talk, walk… things that we usually consider ‘normal‘ , many of our fellowmen aren’t able to do. Nothing should be taken for granted all is a Miracle of Life!”

“Devemos viver tods os dias agradecendo a Deus por cada um deles, nos quais podemos abrir os olhos e ver… falar, caminhar… todas essas coisas que achamos ‘normais‘ – mas que muitos de nossos irmãos não têm ao seu alcance são, na v erdade,  Milagres da Vida!” 



“The Decision: Who I am: uncondicional love, transcendental soul”
 My godmother and great-aunt, Beatriz Josefa Sobreira and I(photo below this one), when I was four years old, in Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil.  She was the person who loved me most in this world and one of ‘my mothers’.   Since I was born, she dedicated her life to make me happy, with an immense, uncondicional love. She raised me … she and my mother Elza raised me  as a creature and child of God. The same love she dedicated me she devoted to my three kids… helping me raising them, with the same love and dedication.  
                                             

Long ago, in my ‘teens’, on a certain day, that I thought would be like all the other days,  after my  daily meditations about life, I felt the time had arrived… and made the decision I consider the most important to me…I thought that if I would succeed in life, I certainly could be able to help my fellow men… Then I decided  to triumph.

I had already found out  that my human condition and way of life, was keeping me from facing  life as I could and should do … I had imposed  certain limitations on myself.  So, to achieve my goal,  this problem should be solved in order to ‘free’ myself from them.

The  high walls that I had built around me should be destroyed. So I did.  It wasn’t easy at all, but I did.

I decided not  to wait for  opportunities, but pick them up wherever they could be found.

I decided that every problem that possibly would arise, should be received by me, only as an unique way to solve it appropriately and grow as a better human being.

I decided to see the deserts as being opportunities to transform them into flowery, fresh oasis.

I decided that every night I should admire the stars twinkling in the deep blue sky… to watch the black clouds with their rich beauty… I felt them like mysteries  that led me to  meditate about the greatness of the Creator…  It’s a paramount to try to feel happy ‘no matter what’… After all,  God Himself  gave to my soul, sensitivity … and these thoughts that make me feel  part of His own Wholeness… in the immense existing universes…

I decided that each dawning of a new day would ALWAYS be a magic opportunity to live and be happy and try to make happy not only those around me, but all the creatures  that I might meet – in  every possible senses… I shoul try to reach their souls through the path of love, with my deeds , with my writings, with my words, with my music.

I decided to stop thinking about being the best in everything I do, but knowing better what and how to do what I should. I realized that I was not the best and that might never be, but I certainly decided that I would be the best that could be.

I no longer cared who would ‘win’  ‘ or who would ‘lose’. What was of utmost importance to me  was  being aware I was doing all my best  – even if through very hard efforts – to succeed in whatever I decided to do.

Moreover, I have learned that it is not that difficult to achieve success. The hardest thing is when, after struggling towards it, it does not occur. So,  should I force myself to try to achieve further excellence of my proceedings, as other people’s lives might  someway depend on me.

I learned that there is no greater triumph than to help others with true humility, solidarity, understanding  and love and never look for recognition or gratitude for our deeds (they might never happen- mankind is usually ungrateful).

I realized I had chosen a career in which I would probably shine  very much, but I preferred to stand with the less fortunate and help them with my knowledge… never letting them know, it was me who was trying-  with all my faith and strength – to  improve their lives in this so little world of ours.

On that memorable day, I stopped being a reflection of someone who had wan some victories… I pursued  the true light of this life and the future ones….

I  soon understood  that it would not be important if only I could see and walk towards  Light.  I should also illuminate the path fort all those I met in my journey. As hard as it was such a ‘contract‘ (and I’ve seen it really is) I should never give up. And so it has been…

It was really “the” decision of my life, as a whole structure and projects had to be changed and  since then have been permeating my days.

I have no regrets. On the contrary, I am thankfull  to our Celestial Father for having enlightened me.

That was the day  I realized: dreams are the raw material of reality. 

Once  they are songs of the stars, and blessed by the Heavens…. Once they are written in golden letters in the pages of the Book of Destiny… then, all my dreams can become  into tangible reality.

 

Since that sunny beautiful  Autumn  day – which I will  never forget. the colors of  Nature were showing  all their splendor to my eyes and nurtured my soul… Since then, year after year , tender, yet strong hope has been always resprouting growing stronger and stronger  on the branches of “Tree of my life.” 

Some fruits have been falling… but new buttons reappear soon after.  All  of them have been growing,  incessantly flowering and certainly have been turning into  the sweetest fruits that I share with love as I follow the path, which h  I have already walked more than half way… 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque,                                                                                                      Rio de Janeiro, May 18th, 2012


“A Decisão” : Quem sou: amor incondicional, em alma transcendental”
“The Decision: Who I am: uncondicional love, transcendental soul”

Minha madrinha e tia avó, Beatriz Josefa sobreira e eu, quando estava com quatro anos de idade, na cidade de Porto Alegre, RS. Foi a pessoa que mais me amou neste mundo e uma das ‘minhas mães‘. Viveu para mim, ajudou-me a criar meus filhos e tudo com um amor imenso, incondicional. ‘Doou-se’ a mim e a eles. A ela devo grande parte de quem sou como criatura e Filha de Deus.


 


Há muito tempo, ainda na adolescência, em um certo dia, que me parecia seria como todos os demais, após diuturnas meditação sobre minha vida, decidi que era chegada a hora de tomar a decisão que considero a mais importante para mim, pois se obtivesse sucesso, certamente poderia – e muito – vir a ajudar meus semelhantes: decidi TRIUNFAR.

Havia já constatado que minha humana condição e forma de viver, impediam-me de enfrentar a vida como poderia e deveria fazê-lo. Tinha, até então, imposto a mim mesma certas limitações. Assim, para chegar ao meu objetivo, este problema teria que ser resolvido. As muralhas que havia construído à minha volta deveriam ser destruídas. Assim fiz. Não sem dificuldades, mas fiz.

Decidi não mais aguardar por oportunidadesmas buscá-las onde quer que se encontrassem. Decidi que cada problema que surgisse, seria desde então encarado por mim apenas como uma forma de encontrar para o mesmo a solução adequada.

Decidi ver os desertos como sendo probabilidades de transformá-los sempre em oásis.

Decidi que todas as noites, ao admirar as estrelas cintilarem no profundo azul do céu, ou a observar as negras nuvens que lhe toldavam a beleza, seriam os mistérios que me fariam meditar na grandiosidade do Criador e o quão feliz eu sempre me sentiria por ter sido por Ele capacitada a ter estes pensamentos: encontrar-me no Todo, ser parte desse incomensurável Universo.

Decidi que cada raiar de um novo dia seria SEMPRE oportunidade única para viver e ser feliz, bem como tentar fazer felizes não só os que me rodeiam,  mas a todas as criaturas que, de uma ou outra forma, eu poderia vir a alcançar, seja fisicamente, seja por meus atos, seja por meus escritos.

Decidi deixar de pensar em ser a melhor em tudo que faço, mas saber melhor o que fazer. Reconheci que não era a melhor e que talvez jamais viesse a ser, mas decidi que eu seria a melhor que pudesse ser.

Não mais me importei com quem ’ganhasse’ ou quem viesse a ’perder’. Importava-me – isto sim – em ter consciência de haver-me esforçado ao máximo para obter êxito no quer que fosse que me houvesse predisposto a fazer.

Por outro lado, aprendi que não é difícil obter-se êxito. O mais difícil é quando tal não ocorre. Então eu deveria esforçar-me mais ainda para tentar alcançar a excelência de meus feitos, vez que deles dependeriam talvez vidas de meus semelhantes.

Aprendi que triunfo maior não há do que poder ajudar os demais com humildade e jamais esperar reconhecimento ou gratidão pelo que fizesse.

Compreendi que havia escolhido uma carreira na qual poderia brilhar muito, mas preferi ficar ao lado dos menos afortunados e ajudar-lhes com meu conhecimento, sem que eles jamais viessem a saber que era eu que estava tentando com todas as minhas forças melhorar a forma como viviam.

Naquele inesquecível dia, deixei de ser o reflexo de alguns triunfos que obtivera, para tornar-me a verdadeira luz do presente  a projetar-se sempre no futuro seguinte.

Compreendi – e tão cedo- de que nada serviria tornar-me luz se não pudesse também iluminar o Caminho de todos quantos eu encontrasse em meu caminhar. Por mais difícil que fosse tal ’empreitada’ (e tenho visto que é), jamais deveria desistir.

Foi realmente “a” decisão de minha vida, pois modificou toda uma estrutura e projetos que até então permeavam meus dias. Não me arrependo.  Ao contrário: rendo Graças ao Deus de Todos nós, por haver-me iluminado o pensamento.

Naquele dia percebi que os sonhos são a matéria-prima da realidade. Se eu realmente me esforçasse e se estivesse escrito em meu destino que eu poderia, em sonhando, transformá-los em palpável realidade, tal ocorreria…

A partir daquele dia de outono que jamais poderei esquecer, tenros, mas fortes rebrotos sempre têm nascido na “Árvore de minha Vida“. Mesmo tendo alguns frutos caído, novos botões renascem logo a seguir. Todos  têm crescido, florido e se transformado em dulcíssimos frutos que distribuo com amor enquanto percorro Meu Caminho.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque.                                                                                              Rio de Janeiro, 17 de Maio de 2012.

PS – Friends from all the world: Till tomorrow  I’ll post the English version.  

Publicado por: mirnacavalcanti | 24 de junho de 2014

Ticiano, Caravaggio: mistérios e encantos…


                                                                                                               Imagem         
Era inverno.
Ao entardecer, saiu em direção ao mar enquanto os raios de sol ainda tingiam de dourado as nuvens e mais destacavm o azul cinza do céu. Toda esta beleza refletia-se no espelho d’água à sua beira, duplicando-se para a alegria de seus olhos. Lembrava-lhe os claro-escuro , luz e sombra, cor que se dilui na cor, características de Ticiano e Caravaggio…  matizes de sonhos, mistérios, encanto … 
 
Hora do Angelus se aproximava… Avistou a centenária igrejinha, construída havia séculos por índios e escravos, sob a orientação dos jesuítas: ainda de pé se mantinha firme, sobre a rocha à beira mar. Este belo quadro tornava o passado presente: a História veio-lhe à memória, juntando-se aos seus sentimentos em harmoniosas emoções … 
 
Parou, sentou-se sobre uma pedra, deixou que seus pés se molhassem. A água estava fria e trouxe-a de volta à realidade: à entressonhada re a li da de. O reflexo de seu rosto no espelho liquefeito revelava a profunda paz que tomou conta de sua alma naquele momento único pois, em preces, reintegrou-se à Esfera Superior… uniu-se ao Criador… 
 
 
Mirna Cavalanti de Albuquerque Pinto da Cunha                                                                                                                                           Rio de Janeiro, 23 de Junho de 2014
Publicado por: mirnacavalcanti | 21 de junho de 2014

A terra, as sementes e eu


 

 

Imagem

A vida não dá nem empresta;não se comove nem se apieda… tudo quanto ela faz é RETRIBUIR e TRANSFERIR  o que nós lhe oferecemos”  (A. EISNTEIN)

 

 

Hoje, aproveitando o tempo fresco, cuidei das jardineiras. Muito a fazer, no pouco tempo que disponho: preparar a terra: adubá-la, afofá-la, escolher as  melhores sementes…  

O morno Sol outonal iluminava a manhã.   O mar, em seu eterno fluxo-refluxo, beijava a areia como o faz desde o início. A brisa acariciava-me o rosto, enquanto os pássaros cantavam para mim …

Ao trabalhar, pensamentos vinham-me em cascata… Metáforas de várias origens… Geologia, História, Filosofia, Psicologia, Teologia, Sociologia enfim: os conhecimentos todos sedimentados no transcorrer do tempo e que fazem de mim: ‘quem’ sou…  Reflexões se sucediam…  sentia o prazer táctil da textura da vida nas mãos (literalmente tinha a ‘vida‘ nas mãos!)

Pensei com alegria:” estou a começar. Muito há a fazer: hoje é só o início…”

A terra ficou pronta…

Nos dias que se seguirão, terei que semeá-la  e dar-lhes água suficiente, com o carinho e atenção necessários  para que, no ventre da ‘mãe-vida’ elas germinem…  Em poucos dias, os primeiros brotinhos surgirão verde-esmeralda e seguirão a crescer, sempre com o cuidado da semeadora… Devo manter-me atenta para o surgimento das ervas daninhas, das parasitas  e das pragas; estas terei que matar e aquelas, por enraizar rápida e profundamente, proliferam-se em proporção quase geométrica – deverei arrancá-las antes que suas raízes se entrelacem com as das boas sementes – para que da terra não usurpem os nutrientes essenciais às preciosas plantinhas…

……………

Guardando as proporções e metaforicamente considerando, também assim  devemos agir com relação aos nossos semelhantes e não ‘tão semelhantes‘… Somos ‘semeadores‘: cultivemos a amizade dos seres de bem. 

Quanto aos demais (é impossível mudar a essência as pessoas) são comparáveis às ‘ervas daninhas’, joio que seja,  não permitamos sigam ao nosso lado, pois seu objetivo é, de alguma forma, sempre tentar prejudicar o desenvolvimento positivo da nossa plantação..

No entanto oremos por eles, pois vivem na escuridão.

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

Rio de Janeiro, 21 de Junho de 2014.

 

 
 

 

 
 

 

 

 

Publicado por: mirnacavalcanti | 20 de junho de 2014

Contemplação


                                                                                                                                                                         Imagem                                             


Amanheceu.

O céu, tingido de cinza em várias tonalidades, refletia-se no mar, que escondera seu azul profundo da tristeza do dia.                      

Chovia…

As gaivotas planavam no alto, aguardando tranquilas a tempestade que se anunciava; trovões, relâmpagos, ventania…

Ela, a tudo comtemplava , encantada com o que via…

Nada pensava. Tudo sentia…

Feliz, VIVIA!!!

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque                                                                                                                                                                              Rio de Janeiro, 19 de Junho de 2014

Publicado por: mirnacavalcanti | 11 de junho de 2014

BRASIL:  Utopia?…Sonho ?…


AnteScriptum

 

Releio meus escritos e triste, verifico sua ‘atualidade’. À exceção de um nome ou outro – ocupantes de cargos públicos, tudo ‘segue como d’antes no quartel de Abrantes’ (ou PIOR do que antes)…

A corrupção campeava havia anos… Ao redigir, estava – como estou – indignada. Promessas? Muitas, cumpri-las? Ah! É já outro assunto… politiqueiros mentem desavergonhadamente MENTEM…

Escrevi sobre o que almejava para o país. Hoje, a maioria do que gostaria de ver ocorrer, parece-me Utopia .

Eleições este ano… republico este excerto de uma longa prosa político-poética, sem atualizações, pois é o que sentia então (e o que sinto agora).

Constatem se algo mudou, lendo abaixo.

Mirna Cavalcanti

 

Todos os que são iníquos: destituição sem aposentação, licença, adjutório –  ou mesmo qualquer remuneração. Tendo culpa no cartório: exoneração imediata do cargo é a única solução. Basta de tanta afronta ao Brasil, à Nação!

Que uma nova era de Respeito, Dignidade, Coerência e principalmente Verdade, aniquile a desordem pelos representantes do povo nos Poderes instalados.

Cortada seja a cabeça da Hydra!
Renasça o Brasil com a política do amor às leis justas !

Logo teremos as eleições …

Se necessário, faça o exército a defesa de nossa pátria.
Afinal há um Ministério da Defesa, não? E, à sua frente, Jobim, “O Trapalhão”.

Não queremos revolução, a não ser a do real patriotismo, a do coração!
Não queremos qualquer regime de exceção, nenhuma força bruta, não!

Não temos candidatos adequados a cargo algum: triste realidade. Há comprometimentos e ‘alianças-escambo‘: trocam favores vários, homens e partidos, cujos membros em sua maioria, também praticam iniquidades. Do mentir ao agir amoral e imoralmente. Do transgredir leis para amparar-se e à família, aos apaniguados, aos parentes e até mesmo aos aderentes
Usa, a maioria, a res publica de forma impudente e, até agora, nenhum respondeu por seus crimes penalmente. Acima do bem e do mal, vivem eles larga e impunemente, com tudo pago pelos escorchantes impostos que são do povo cobrados. Na verdade, são eles, os politiqueiros, responsáveis por essa imundícia toda que aí está. O povo? Este, em geral, é ‘tangido como gado’

ONDE as lideranças genuínas, sinceras, capazes, desinteressadas?

ONDE???

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

Publicado por: mirnacavalcanti | 6 de junho de 2014

As batalhas da vida


 

                                                                                     

DSCN0226

         A vida se renova em força e esperança a cada amanhecer…

 

 

                                                                       

         

 

Volto a escrever após meses de inércia e o faço, pelo fato de querer compartilhar o que sinto e vivencio. Preocupa-me sobremaneira o crescente esvaecimento da Ética, do respeito, da dignidade, da Verdade, da solidariedade, do amor para com o próximo  e de tudo o que é imprescindível para elevar a vida a patamares que a dignificam e que todos deveriam buscar.

Este pequeno ensaio foi escrito  em 2009. Hoje o reli e reeditei-o para que adaptá-lo às circunstâncias e acontecimentos tristes, no que tange a alguns seres que têm a forma humana, mas na verdade, sequer podem nivelar-se às criaturas tidas como irracionais. Aliás: compará-los aos animais, seria ofender a nobreza da fauna existente.

 

Rio de Janeiro, 06 de Junho de 2014.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque 

 

 

A vida é uma estrada a ser percorrida, usando como bússola nossas fontes pessoais de entendimento.                                 Há um milenar ditado árabe citado por Mansur Chalita e lembrado por Paulo Coelho : “a metade do mundo sempre te será adversa: se fores bom, os maus te combaterão; se fores mau, os bons te combaterão”. E isto pelo fato de que a maioria, com raríssimas exceções, têm a mente  com dimensões estreitas, a alma conspurcada com os mais baixos sentires e não admitem outros, cujos limites se encontram na eternidade e  o espírito jungido ao Criador.       Outrossim, essa lição lembrou-me a fábula: “O velho, o menino e o burro“, cuja moral é a de que não há como a todos contentar. Em assim sendo, devemos agir consoante nossa consciência – jamais  exclusivamente para agradar aos demais, pois tal será impossível. Se a alguns agradamos, desagradaremos a outros tantos…                                                              

Viver é lutar. Se o duro combate os fracos abate, aos fortes, aos bravos, só pode exaltar“, Gonçalves Dias em “A canção do Tamoio” nos ensina (*) … nada mais verdadeiro. Lutamos para nascer, para dar o primeiro choro, para mantermo-nos vivos fora do útero materno… e, assim por diante. A cada dia enfrentamos novos desafios. Passa-se o tempo, a vida inteira mesmo, até chegar perto da hora da partida e então, muitas das vezes contraditoriamente, lutamos para aqui permanecer.                 Contudo, certa estou de que esta luta toda  tem um propósito, vale a pena: “tudo vale a pena quando a alma não é pequena“, Pessoa cantava com lírica sabedoria. Realmente; é o caminho que se percorre, a escola que nos vai ensinando a SER (se os olhos estiverem bem abertos, e a alma receptiva). Há que estar atentos para crescer como criaturas humanas, evoluir, ascender a estágios de maior conhecimento e, por via de conseqüência, ao própio entendimento: este, nos iluminará e, em nos iluminando na Verdade, nos libertará…                        

A meu ver, a melhor maneira de ‘viver a vida‘ é prestando obediência aos Princípios todos segundo os quais fomos criados, aos Valores que devem dar sustentáculo aos nossos agires… E ser sinceros para com nós mesmos… É infrutífero tentar mascarar, inventar desculpas para nossos deslizes (estes ocorrem, por mais que os evitemos… porém, há que esforçarmo-nos para não repetí-los)…                                                                                                                                                                      

Nossos agires revelam quem somos – que ninguém se iluda… Que ninguém se iluda… 

 

As criaturas de caráter reto (poucas, em todas as eras da história da humanidade), sabem que não há nesta Terra, juiz mais implacável e justo do que suas consciências. Quanto às que praticam iniquidades para obter vantagens espúrias de toda a sorte e em detrimento dos direitos de seus semelhantes, esses seres abjetos também estão cônscios do que fazem – e por seus atos  responderão um dia, seja aqui, seja frente ao Juiz dos Juízes.

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

 

 (*) http://www.ufrgs.br/proin/versao_1/exilio/index04.html

Publicado por: mirnacavalcanti | 3 de setembro de 2013

“ELOS”


                                                                           
SONY DSC
…Ainda não se o vê, mas sua claridade  já ilumina
 a Terra, tingindo-a com belas cores e sonhos reais… 
O próprio céu se mostra mais belo e, ao refletir-se 
nas  águas primordiais, conduz-me à certeza de que 
todos somos elos , entre o fugaz e o eterno…
 
 
 
Mirna Cavalcanti de Albuquerque Pinto da Cunha 
Rio de Janeiro, 03 de Setembro de 2013

 

Publicado por: mirnacavalcanti | 2 de setembro de 2013

A noite e o amanhã


                                                                                                                     amor_divino

A noite chegou de mansinho…

 

Que seres de luz estejam ao nosso lado

com sonhos de paz: dourados!

 

E, ao raiar do dia, tenhamos liberta,

a criança que em cada alma,feliz, habita!

sirin-kiz-bebek-duvar-kagidi

Mirna C.

Publicado por: mirnacavalcanti | 1 de setembro de 2013

Pictures of already gone lives


AnteScritum

When the previous night arrived,  I found myself thinking about how fast time goes by, while looking at these pictures below (*) and the finitude of man – but    not of his works ( if not ‘destroyed’ by his ‘fellowmen‘)…  nor his good deeds… These shall remain as solid foundations of a better future for humanity, with understanding, peace, solidarity…

Theleological thoughts took over me during  a few  hours and I selected  the pictures  I’m posting, once they appealed more to me at that particular moment.  So,  afterwords, I wrote about my previous feelings and thoughts  while  I was attentively looking at every detail  of each of them… I also thought about the photographers who took them… knowing they are not among us anymore, I wondered WHO they were as human beings, their particular and professional lives, their hopes and dreams… 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque                                                                                                                                                                                                           Rio de Janeiro, September the 1, 2013

 

 

“The Great Pyramid and the Sphinx (1858,  photo by Francis Frith) .

They were built thousands of years ago… Some  have been there much more than 2.500 years  and  scientists  still did not find out  how they  were built… where did the huge stones that compose them came from, how they  were transported through the desert …   so many secrets uncovered, so many history and stories unveiled…

232-460x3692

 

 

“Luxembourg garden“, circa 1902-1903 (photo: Eugène Atget)

The Luxembourg Gardens were created  in 1612, upon the initiative of Queen Marie de Medici .  They are split into French gardens and English Gardens and, between both, there is a geometric forest and a large pond…  This enormous and almost incredibly garden  ‘resisted’ to the two world wars (1914 -1918, and 1939 – 1945) and still  remain in Paris a place of leisure,  showing  beauty – no matter at what time of the year…

122-460x3722

 

 

“An Oak Tree in Winter”,  circa 1842-1843  (photo: William Henry Fox Talbot)

This oak possibly is in the same ground  it was planted (if greedy men didn’t put it down – as well as the others –  to build skyscrapers…) … This kind of tree can last for a thousand years – or more …  If it is ‘alive’ ,   during  Springs and Summers  its leaves can still cover its  beautifully shaped branches with different shades of deep lively green…

carvalho2

 

 

“Couple at Coney Island“, 1928 (photo: Walker Evans)

This man and woman, embraced in a hot day looking at the sea, probably died a long time ago…  Human life is short… less than a breath… less than a thought... What was their story?  Were they married? If not, did they get married and had children?  Were they happy or not? What  was their intimate  ‘story of life‘? … Where were their bodies buried ?…  We will never know…   Oh, life!…                                                                                                                          

072-382x460

 

 

“The newspaper seller, Alabama ‘,1914 (photo: Lewis W. Hine) 

This little boy, pictured as a  ‘newspaper seller” if alive, would be now around – exceptionally ,  120 years old…  (would  his human nature ‘allow’ him live more?)…  Well, life may surprise … besides, he could had died  even at a young age of a disease, or  later, in a war…                                                                       

152-460x3232

                                                                                                                                     

 

I’m waiting … (Rachel Gurney)“, 1872 (by Julia Margaret Cameron)

 

As for this girl:  if she died when a child, she possibly became the angel the picture shows her playing in 1872… On the other hand, if she lived according to the life expectancy of those times,  she could have gotten married – or not … she  might have had a happy life – or not… Who knows? No one can tell… Anyhow, her soul is in Eternity now… 

anjjo humano

… OR life is only what POE wrote: “A dream within a dream? (*) Or…  was Shakespeare  right and   ” There are more things between heaven and earth than  can understand your vain philosophy?”
“Take this kiss upon the brow!
And, in parting from you now,
Thus much let me avow-
You are not wrong, who deem
That my days have been a dream;
Yet if hope has flown away
In a night, or in a day,
In a vision, or in none,
Is it therefore the less gone?
All that we see or seem
Is but a dream within a dream.
I stand amid the roar
Of a surf-tormented shore,
And I hold within my hand
Grains of the golden sand-
How few! yet how they creep
Through my fingers to the deep,
While I weep- while I weep!
O God! can I not grasp
Them with a tighter clasp?
O God! can I not save
One from the pitiless wave?
Is all that we see or seem
But a dream within a dream?”

(**) Source: A Dream Within A Dream by Edgar Allan Poe, Famous Sad Poems http://www.familyfriendpoems.com/famous/poem/a-dream-within-a-dream-by-edgar-allan-poe#ixzz2deZCjw9J     Family Friend Poems

 

(*) GETTY’s images, Cf http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/a-segunda-etapa-da-viagem-pelo-esplendido-acervo-da-getty-images/

Publicado por: mirnacavalcanti | 1 de setembro de 2013

JESUS e Suas palavras


AnteAcriptum

Hoje, ao ler uma mensagem de minha querida sobrinha Natércia Viana, de Portugal, após escrever-lhe comentário (pois ela havia transcrito palavras de JESUS (Evangelho de João,14, abaixo) sobre a paz,  escrevi comentário e  transformei-o na mensagem que hoje posto.

 

jesus

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.”  João 14:27

 

Uma vez que foram essas as palavras de JESUS, há que acreditar: ELE nos DEU a SUA PAZ! Esta se encontra DENTRO de nós… há que fazê-la EMERGIR para que a sintamos: busquêmo-la verdadeiramente e senti-la-emos… Uns de nós ‘têm-na à superfície’… outros,  dependendo de cada um, devem ‘mergulhar’ mais e mais até chegar ao âmago de seu ser para encontrá-la…

Lembrem-se que, em meio às tempestades da vida, quando o mar se torna revolto, barco algum soçobra quando JESUS está ao leme… As velas podem estar enfunadas pelos ventos de tal forma, que parece lhes rasgará em farrapos o tecido do qual foram feitas… pode até, a uma ou a outra, isto ocorrer… mas a ‘bujarrona’ permanecerá sempre  firme e íntegra ao mastro, levando a embarcação para porto seguro…

fe2

Após isso feito, como bem lembrou minha querida conterrânea Leila da Rolt,  a paz de Cristo , poderá ser vista e sentida na própria Natureza, em TUDO à nossa volta: na Obra do Senhor

Creiam naquela ‘partícula divina’ que faz de nós humanos, seres feitos ‘à imagem e semelhança de Deus’… Creiam em sua capacidade de ‘guerreiros do Senhor’ e, pois, fortes e corajosos – que, se algo abalar suas vidas, saberão como manter-se no ‘equilíbrio- por vezes até mesmo desequilibrado‘,  que somos todos… Todavia: Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mimJoão 14:1.  A respeito, abro um parêntese: quando JESUS disse : “Crede em Deus“, subliminarmente, ao assim ser, Seus Ensinamentos devem ser observados para sermos realmente Seus Filhos e não apenas Suas Criaturas…  

Termino, transcrevendo mais uma das promessas de JESUS CRISTO:                                                                                                                                               “E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” João 14:13-14

 

 

Que seus corações sejam inundados pela paz…

A cada um que está a ler esta mensagem, deixo meu forte e sincero abraço!

 

Que as palavras todas de JESUS, SUAS promessas ecoem SEMPRE fortes em seus corações e mentes…

 

Com fraternal amor,

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque Pinto da Cunha                                                                                                                                                                           Rio de Janeiro, 1º de Setembro de 2013

 

 

NOTA:  fotos do album (Face Book) de Silvio José Libanori

Publicado por: mirnacavalcanti | 31 de agosto de 2013

O Senhor dos Milagres


Nem mesmo o asfalto bruto pode evitar que as tenras plantinhas brotassem das entranhas da  terra!

Pensei: como teve força a semente, para germinar sem água e sem o Sol?…  Como? Não sei…

Mas,  estou sempre a pensar e,  ao olhar a foto abaixo, não tive como deixar de traçar um paralelo mental: 

na vida, também isso ocorre… e todos os dias, só que,  na maioria das vezes, não estamos com os olhos da alma  abertos o suficiente para

poder realmente vê-los …

Há que estar atentos, olhar bem à volta, tentar perscrutar cada detalhe do que se espraia ante nossos olhos… 

 

E, principalmente, tenhamos a certeza de que onde há fé, TUDO é possível, pois para DEUS, ‘impossíveis não existem’.

Acreditem em milagres, pois eles acontecem! 

 

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque                                                                                                                                                                                                           Rio de Janeiro, 31 de Agosto de 2013

 

vida!2

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.184 outros seguidores