Publicado por: mirnacavalcanti | 21 de abril de 2015

Juízes divergentes


INTRODUÇÃO

É para mim um prazer postar artigo do mestre Herkenhoff. Todos eles são lições de vida, experiências, exemplos a ser seguidos pelos que, por sua posição, distribuem JUSTIÇA. Sua forma de escrever é simples e objetiva, revela humildade e sabedoria, simplicidade e sentimento profundo de humanidade. Didático, o juiz Herkenhoff escreve para todos, sejam ou não ‘operadores do Direito’.
Mirna Cavalcanti

Joao-Baptista-Herkenhoff-opiniao-26-04-111
João Baptista Herkenhoff

Um grande esforço é realizado pela Justiça no sentido de alcançar a convergência.
Neste sentido, procura-se a uniformização dos julgados. Com este objetivo são estabelecidas, por exemplo, súmulas da jurisprudência dominante.
Alguns tribunais adotam, como critério para a promoção dos juízes de grau inferior, verificar o número de suas sentenças confirmadas e reformadas. Alcançar um bom índice de decisões mantidas pelo superior instância seria prova de mérito.
Num certo aspecto a sintonia jurisprudencial é útil porque contribui para a segurança do Direito. É aconselhável que os cidadãos, as pessoas físicas e as pessoas jurídicas saibam se um determinado ato, uma determinada conduta, um determinado contrato coere ou não com as normas vigentes.
Sob um outro ângulo a fidelidade a princípios rígidos atenta contra o bom Direito. Uma coisa é a norma abstrata. Outra coisa é a situação concreta.
Quando nos deparamos com a norma abstrata cabe seguir o conselho latino: dura lex, sed lex (a lei é dura, mas é lei). À face, entretanto, da dramaticidade da vida, o princípio do “dura lex” pode conduzir à injustiça.
Se devesse sempre prevalecer o brocardo “a lei é dura, mas é lei”, seria mais econômico substituir os magistrados por computadores.
Todos aqueles que um dia foram juízes, promotores, advogados, ou frequentaram os fóruns, saberão recapitular casos em que, para fazer imperar o Direito, foi necessário abandonar a hermenêutica literal.
Como condenar uma mulher que registrou filho alheio como próprio, ofendendo um artigo do Código Penal, sem considerar que se tratava de uma pessoa ignorante que agiu com nobreza de intenção, sem prejudicar quem quer que seja!
Como condenar aquela mocinha que, estuprada, praticou o aborto, sem procurar entender o sofrimento que a atormentava?
Como não desprezar a solenidade das salas de audiência e chorar (sim, o juiz é humano, o juiz chora), como deixar de chorar quando um ex-preso entrega ao magistrado a medalha de Honra ao Mérito, conquistada na empresa onde trabalhava, declarando: “doutor, esta medalha é sua; se naquela tarde eu tivesse permanecido na prisão eu seria hoje um bandido.”
Como deixar de lado o aspecto existencial do encontro das partes em geral com o juiz e reduzir esse encontro a um ato meramente burocrático, mecânico, frio. Como recusar o aperto de mão, a aproximação física, o olhar, todas as formas de expressão de humanidade para, em sentido contrário, colocar um biombo, uma barreira, uma proibição, separando o comum dos mortais da divindade que veste toga!

João Baptista Herkenhoff é magistrado aposentado (ES), professor e escritor.
E-mail: jbpherkenhoff@gmail.com
Site: http://www.palestrantededireito.com.br
CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2197242784380520

É livre a divulgação deste texto, por qualquer meio ou veículo, inclusive através da transmissão de pessoa para pessoa.

Publicado por: mirnacavalcanti | 28 de outubro de 2014

CEO Says The Absolute Last Thing Brazil Investors Need To Hear Right Now


These are the first negative world effects after  the presidential election results  in Brazil.                                                   Mirna Cavalcanti

 Reuters Murilo Ferreira, the new chief executive of the Brazilian mining company Vale, in Sao Paulo on July 22, 2011.

Reuters Murilo Ferreira, the new chief executive of the Brazilian mining company Vale, in Sao Paulo on July 22, 2011.

Brazil is crashing after President Dilma Rousseff beat challenger Aecio Neves over the weekend.

Now Rousseff has four more years to turn the Brazilian ship around. The once-booming country is experiencing high inflation, thin corporate margins, and low growth. Stocks are crashing now because Wall Street was hoping the center-right Neves would win the election and become the man to take on this task.

It’s a tough task already, and it’s getting only tougher as global market conditions continue to fall out of Brazil’s favor — especially when it comes to the country’s big commodities exports like steel.

“What we’re seeing on the ground is a significant reduction in confidence domestically within China as it pertains to building and construction, which is where a lot of steel goes,” Paul O’Malley, CEO of the $3 billion international steel company Bluescope, told the Australian Financial Review. “Yes there is still growth [which] may well return, but at the moment, the heyday is over.”

Brazil needs this moment of limited demand to end now, but China’s slowdown isn’t ending anytime soon. Global demand isn’t changing. Hedge fund manager Paul Tudor Jones, who recently spoke at the Robin Hood Investor Conference, said he thought commodities would suffer from limited demand until 2020.

Now this isn’t anything new, but it seems as if Monday has been a gut-check day for Brazilian investors. Those who were hoping for the quick confidence jolt of a Neves win were disappointed, and it’s showing in stocks like Vale.

Vale is the $54 billion Brazilian iron ore producer — the world’s largest. And yes, the company has been trading at five-year lows because of a supply glut.

On Monday, the stock was down 6%.

.

vale

Yahoo Finance

 It’s important to understand that this story has wide implications for the global economy. A Chinese slowdown hurts every company and country that has been supporting that. Think: Brazil and Australia specifically. As demand falls off in China, it will be harder for companies to manage supply.

Pay close attention.

Publicado por: mirnacavalcanti | 24 de outubro de 2014

VOTOS DOS IDOSOS: 20.6 milhões !


É chegada a hora de, em vez de ‘pedir’, ‘doar’… IDOSOS de meu país: VOTEM!!!                                                                                             pátria4

… E continuam as inverdades… Manipulam e ‘encomendam‘ pesquisas PAGAS (ao fim e ao cabo) por nós, em valores estratosféricos… Até onde seguirão mentindo?… Até quando o povo seguirá nelles acreditando, mesmo com esses escândalos todos, que levam a crer – no mínimo –  na irresponsabilidade da presidenta-candidata, em seu mau gerenciamento, em sua incapacidade até mesmo para escolher seus auxiliares? Até quando???

Em todos os debates, a senhora candidata jamais se sobressaiu positivamente – ao contrário – tem-se  voltado para o passado e a repetir cansativamente as promessas feitas há 4 anos e não cumpridas em 12 … 

Ora, a Lógica não pode aceitar essas ‘pesquisas‘ , pois nada mais são do que espécie de ‘terrorismo pré-eleitoral’, com o objetivo de influenciar os indecisos, os fracos, os mal informados, os que , infelizmente, não têm o grau de discernimento necessário para poder aferir e distinguir entre a verdade e a mentira, entre a realidade e a pretensão do partido que não quer perder o poder, os empregos, as oportunidades de mais ainda enriquecer ilicitamente (consoante os escândalos e as investigações têm provado), nem deixar de seguir implantando o comunismo no país, para finalmente a todos nós dominar, tirando-nos os mais sagrados e consagrados direitos, entre os quais se sobressai o da liberdade.

Deixemos as pesquisas de lado. Sigamos com nosso trabalho laborioso e dedicado , cujo objetivo é o bem do país e cuja remuneração será ver o AÉCIO presidente de todos nós!

Fundamental: CHAMEMOS para as urnas OS QUE, PELA IDADE, NÃO PRECISAM MAIS VOTAR: SÃO 20.6 MILHÕES de pessoas!

MINHA GENTE:  TEMOS CONDIÇÕES DE SOMAR  aos demais e ELEGER AÉCIO!

Não se imaginem incapazes – não o são! Usem seu direito de cidadão – VOTEM! Nunca estivemos tão perto, em 12 anos de ‘reinado comuno-tupiniquim’, de MUDAR! E o país precisa de vocês, de nós todos, para tirar o poder de quem o está usando para obter vantagens para o partido, seus aliados e países liderados por ditadores sanguinários. Quem assim age, não honra o cargo, nem a posição que ocupa como Chefe de Estado e de Governo. Inclusive, por sua história de vida sequer merecia ter sido eleita, pois carecedora das qualidades todas não só necessárias como fundamentais para ser a dirigente deste país continental.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

Rio de Janeiro, 24 de Outubro de 2014

Publicado por: mirnacavalcanti | 1 de abril de 2009

Day by day … “Who I am…”


“There’s no need of legends… Just see with ” the eyes of the soul…” which connect all the human beings when in the same ‘latitude‘…”

“Não há necessidade de legenda. Vejam com os ‘olhos da alma’ – que nos conectam como seres humanos, quando na mesma ‘latitude’.”

                                                                          

” We all should live day by day , thanking God for each and every day that we are to  do simple things as wakeup, open the eys – and see, talk, walk… things that we usually consider ‘normal‘ , many of our fellowmen aren’t able to do. Nothing should be taken for granted all is a Miracle of Life!”

“Devemos viver tods os dias agradecendo a Deus por cada um deles, nos quais podemos abrir os olhos e ver… falar, caminhar… todas essas coisas que achamos ‘normais‘ – mas que muitos de nossos irmãos não têm ao seu alcance são, na v erdade,  Milagres da Vida!” 



“The Decision: Who I am: uncondicional love, transcendental soul”
 My godmother and great-aunt, Beatriz Josefa Sobreira and I(photo below this one), when I was four years old, in Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil.  She was the person who loved me most in this world and one of ‘my mothers’.   Since I was born, she dedicated her life to make me happy, with an immense, uncondicional love. She raised me … she and my mother Elza raised me  as a creature and child of God. The same love she dedicated me she devoted to my three kids… helping me raising them, with the same love and dedication.  
                                             

Long ago, in my ‘teens’, on a certain day, that I thought would be like all the other days,  after my  daily meditations about life, I felt the time had arrived… and made the decision I consider the most important to me…I thought that if I would succeed in life, I certainly could be able to help my fellow men… Then I decided  to triumph.

I had already found out  that my human condition and way of life, was keeping me from facing  life as I could and should do … I had imposed  certain limitations on myself.  So, to achieve my goal,  this problem should be solved in order to ‘free’ myself from them.

The  high walls that I had built around me should be destroyed. So I did.  It wasn’t easy at all, but I did.

I decided not  to wait for  opportunities, but pick them up wherever they could be found.

I decided that every problem that possibly would arise, should be received by me, only as an unique way to solve it appropriately and grow as a better human being.

I decided to see the deserts as being opportunities to transform them into flowery, fresh oasis.

I decided that every night I should admire the stars twinkling in the deep blue sky… to watch the black clouds with their rich beauty… I felt them like mysteries  that led me to  meditate about the greatness of the Creator…  It’s a paramount to try to feel happy ‘no matter what’… After all,  God Himself  gave to my soul, sensitivity … and these thoughts that make me feel  part of His own Wholeness… in the immense existing universes…

I decided that each dawning of a new day would ALWAYS be a magic opportunity to live and be happy and try to make happy not only those around me, but all the creatures  that I might meet – in  every possible senses… I shoul try to reach their souls through the path of love, with my deeds , with my writings, with my words, with my music.

I decided to stop thinking about being the best in everything I do, but knowing better what and how to do what I should. I realized that I was not the best and that might never be, but I certainly decided that I would be the best that could be.

I no longer cared who would ‘win’  ‘ or who would ‘lose’. What was of utmost importance to me  was  being aware I was doing all my best  – even if through very hard efforts – to succeed in whatever I decided to do.

Moreover, I have learned that it is not that difficult to achieve success. The hardest thing is when, after struggling towards it, it does not occur. So,  should I force myself to try to achieve further excellence of my proceedings, as other people’s lives might  someway depend on me.

I learned that there is no greater triumph than to help others with true humility, solidarity, understanding  and love and never look for recognition or gratitude for our deeds (they might never happen- mankind is usually ungrateful).

I realized I had chosen a career in which I would probably shine  very much, but I preferred to stand with the less fortunate and help them with my knowledge… never letting them know, it was me who was trying-  with all my faith and strength – to  improve their lives in this so little world of ours.

On that memorable day, I stopped being a reflection of someone who had wan some victories… I pursued  the true light of this life and the future ones….

I  soon understood  that it would not be important if only I could see and walk towards  Light.  I should also illuminate the path fort all those I met in my journey. As hard as it was such a ‘contract‘ (and I’ve seen it really is) I should never give up. And so it has been…

It was really “the” decision of my life, as a whole structure and projects had to be changed and  since then have been permeating my days.

I have no regrets. On the contrary, I am thankfull  to our Celestial Father for having enlightened me.

That was the day  I realized: dreams are the raw material of reality. 

Once  they are songs of the stars, and blessed by the Heavens…. Once they are written in golden letters in the pages of the Book of Destiny… then, all my dreams can become  into tangible reality.

 

Since that sunny beautiful  Autumn  day – which I will  never forget. the colors of  Nature were showing  all their splendor to my eyes and nurtured my soul… Since then, year after year , tender, yet strong hope has been always resprouting growing stronger and stronger  on the branches of “Tree of my life.” 

Some fruits have been falling… but new buttons reappear soon after.  All  of them have been growing,  incessantly flowering and certainly have been turning into  the sweetest fruits that I share with love as I follow the path, which h  I have already walked more than half way… 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque,                                                                                                      Rio de Janeiro, May 18th, 2012


“A Decisão” : Quem sou: amor incondicional, em alma transcendental”
“The Decision: Who I am: uncondicional love, transcendental soul”

Minha madrinha e tia avó, Beatriz Josefa sobreira e eu, quando estava com quatro anos de idade, na cidade de Porto Alegre, RS. Foi a pessoa que mais me amou neste mundo e uma das ‘minhas mães‘. Viveu para mim, ajudou-me a criar meus filhos e tudo com um amor imenso, incondicional. ‘Doou-se’ a mim e a eles. A ela devo grande parte de quem sou como criatura e Filha de Deus.


 


Há muito tempo, ainda na adolescência, em um certo dia, que me parecia seria como todos os demais, após diuturnas meditação sobre minha vida, decidi que era chegada a hora de tomar a decisão que considero a mais importante para mim, pois se obtivesse sucesso, certamente poderia – e muito – vir a ajudar meus semelhantes: decidi TRIUNFAR.

Havia já constatado que minha humana condição e forma de viver, impediam-me de enfrentar a vida como poderia e deveria fazê-lo. Tinha, até então, imposto a mim mesma certas limitações. Assim, para chegar ao meu objetivo, este problema teria que ser resolvido. As muralhas que havia construído à minha volta deveriam ser destruídas. Assim fiz. Não sem dificuldades, mas fiz.

Decidi não mais aguardar por oportunidadesmas buscá-las onde quer que se encontrassem. Decidi que cada problema que surgisse, seria desde então encarado por mim apenas como uma forma de encontrar para o mesmo a solução adequada.

Decidi ver os desertos como sendo probabilidades de transformá-los sempre em oásis.

Decidi que todas as noites, ao admirar as estrelas cintilarem no profundo azul do céu, ou a observar as negras nuvens que lhe toldavam a beleza, seriam os mistérios que me fariam meditar na grandiosidade do Criador e o quão feliz eu sempre me sentiria por ter sido por Ele capacitada a ter estes pensamentos: encontrar-me no Todo, ser parte desse incomensurável Universo.

Decidi que cada raiar de um novo dia seria SEMPRE oportunidade única para viver e ser feliz, bem como tentar fazer felizes não só os que me rodeiam,  mas a todas as criaturas que, de uma ou outra forma, eu poderia vir a alcançar, seja fisicamente, seja por meus atos, seja por meus escritos.

Decidi deixar de pensar em ser a melhor em tudo que faço, mas saber melhor o que fazer. Reconheci que não era a melhor e que talvez jamais viesse a ser, mas decidi que eu seria a melhor que pudesse ser.

Não mais me importei com quem ’ganhasse’ ou quem viesse a ’perder’. Importava-me – isto sim – em ter consciência de haver-me esforçado ao máximo para obter êxito no quer que fosse que me houvesse predisposto a fazer.

Por outro lado, aprendi que não é difícil obter-se êxito. O mais difícil é quando tal não ocorre. Então eu deveria esforçar-me mais ainda para tentar alcançar a excelência de meus feitos, vez que deles dependeriam talvez vidas de meus semelhantes.

Aprendi que triunfo maior não há do que poder ajudar os demais com humildade e jamais esperar reconhecimento ou gratidão pelo que fizesse.

Compreendi que havia escolhido uma carreira na qual poderia brilhar muito, mas preferi ficar ao lado dos menos afortunados e ajudar-lhes com meu conhecimento, sem que eles jamais viessem a saber que era eu que estava tentando com todas as minhas forças melhorar a forma como viviam.

Naquele inesquecível dia, deixei de ser o reflexo de alguns triunfos que obtivera, para tornar-me a verdadeira luz do presente  a projetar-se sempre no futuro seguinte.

Compreendi – e tão cedo- de que nada serviria tornar-me luz se não pudesse também iluminar o Caminho de todos quantos eu encontrasse em meu caminhar. Por mais difícil que fosse tal ’empreitada’ (e tenho visto que é), jamais deveria desistir.

Foi realmente “a” decisão de minha vida, pois modificou toda uma estrutura e projetos que até então permeavam meus dias. Não me arrependo.  Ao contrário: rendo Graças ao Deus de Todos nós, por haver-me iluminado o pensamento.

Naquele dia percebi que os sonhos são a matéria-prima da realidade. Se eu realmente me esforçasse e se estivesse escrito em meu destino que eu poderia, em sonhando, transformá-los em palpável realidade, tal ocorreria…

A partir daquele dia de outono que jamais poderei esquecer, tenros, mas fortes rebrotos sempre têm nascido na “Árvore de minha Vida“. Mesmo tendo alguns frutos caído, novos botões renascem logo a seguir. Todos  têm crescido, florido e se transformado em dulcíssimos frutos que distribuo com amor enquanto percorro Meu Caminho.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque.                                                                                              Rio de Janeiro, 17 de Maio de 2012.

PS – Friends from all the world: Till tomorrow  I’ll post the English version.  

Publicado por: mirnacavalcanti | 9 de maio de 2016

Mensagem para o senador Paulo Paim


AnteScriptum
Sabedora ontem, de que hoje, o senador Paulo Paim  tem programada audiência pública sobre a ‘Educação‘, postei ontem, 08 de Maio de 2013,  no Facebook. Hoje cedo, comentei em sua página sobre o assunto e, quando fui fazê-lo na minha, foi impossível. O FB  enviou mensagem sem motivação técnica alguma – indicativo de que, realmente, minhas matérias estão ‘incomodando‘ os adversários. 
Meus objetivos são INFORMAR e ALERTAR,  pois são muitos mesmo, os que desconhecem realmente o que está ocorrendo e a razão desses fatos. Assim, copio abaixo o que me foi impedido de fazê-lo compo pretendia.
Mirna Cavalcanti
Rio de Janeiro, 09 de Maio de 2016
                                                                           campanha_voto não tem preço tem consequencia_eleições_2012_1A2
Mensagem do senador Paulo Paim em sua página (dia 08 de maiso de 2016)
Boa noite … Informamos-lhes de que sim , as audiências públicas estão previstas e irão acontecer,. Serão 4 essa semana que fazem parte de um ciclo de debates que já ocorre a mais de um mês.


O que estamos promovendo é um ciclo de debates e não esse circo de horrores que pessoas oportunistas tentam minar nas pessoas de bem. Assistam e participem das audiências pelo site do senador federal. Abs” (grifos nossos)
Bem, sendo ciclo sobre ‘Educação‘, encontra-se erro primário  já no primeiro parágrafo:”…ciclo de debates que já ocorre a mais de um mês“. Deveria ser: “…. ciclo de debates que já ocorre mais de um mês...
Pois bem, amigos, considere-se apenas simples lapsus linguae...
No entanto, como o referido senador, escreveu também (sic) “… e não esse circo de horrores que pessoas oportunistas tentam minar nas pessoas de bem.”
Ocorre que eu postei ontem  notícia – a qual foi confirmada por ele mesmo e senti-me no DEVER de escrever-lhe publicamente a mensagem abaixo, pois não participo de ‘circo de horrores‘, nem tampouco pessoa alguma tem o direito de considerar-me ‘oportunista‘… Assim, posto agora abaixo meus pensares, por lealdade aos meus Principios e respeito aos Valores que me foram ensinados por meus pais e mestres.
é Mirna Cavalcanti de Albuquerque
“MENSAGEM para o SENADOR PAULO PAIM”
Senador Paim, bom dia!
Gaúcha que sou, uso da franqueza que me é característica, sem pretender, no entanto, ofendê-lo. Houve tempo em que acreditei em V.Exa. Lamento dizer que não mais é isto possível, pois seus agires referentemente aos aposentados – os que, esperançosos e necessitados, acreditando em suas promessas, votaram em sua pessoa para ver cumpri-las… O que fez, não chegou à sombra do prometido. VExa. comprometeu-se, mas muito pouco mesmo , fez… Afinal, recebeu o que buscava: mais 8 anos de mandato…
Quanto ao motivo deste artigo
Veremos se realmente a convocação dos representantes dessas instituições estarão lá com o objetivo que afirma… Já que ‘pública‘ a audiência, poderão entrar também os membros desses ‘movimentos baderneiros‘ e tumultuar o momento grave pelo qual passa o país.
Considerando-se o estado precário da EDUCAÇÃO no Brasil, as grades curriculares cada vez mais fracas, a intromissão indevida do Estado ao INDUZIR – não CONDUZIR – os estudantes à informação e ao raciocínio correto… ao estar seguindo o projetado pelo Foro de são Paulo e o famigerado PNDH3… ao pagar salário miserável aos professores, ao oferecer cartilhas sobre sexo a inocentes crianças, ao faltar até mesmo dinheiro para o alimento dos alunos carentes (enquanto que ‘sobra’ para emprétimos vultosos para países dirigidos por  sanguinários ditadores comunistas)… Quer fazer-nos V. Exa.  crer ser a Educação ‘prioridade‘ desse governo carente de Princípios? “Pátria Educadora”??? Lamento dizer não terá sucesso…
Afinal, o tal “CICLO” será hoje, segunda, 09/05/2016… Justamente em dia que é dificil encontrar-se uma alma nos corredores do Congresso…
Não creio em ‘coincidências‘, senhor senador … Se estiver errada, ‘penintenciar-me-ei‘ publicamente. Caso contrário, agirei como cidadã e gaúcha, consoante tenho feito durante toda a minha vida – com lealdade e franqueza.
Peço-lhe PENSE nos seus eleitores e no país… Não se poderão aceitar desculpas quaisquer que sejam – muito menos a de que “os membros desses movimentos sairam de fora do controle de V. Exa. pois estavam a defender o Brasil do que os petistas e aliados errôneamente chamam de ‘golpe‘ “.
Saudações gaúchas,
Mirna Cavalcanti de Albuquerque
Rio de Janeiro, 09 de Maio de 2016
Publicado por: mirnacavalcanti | 13 de abril de 2016

Lava Jato muda o futuro do país


“Tudo está sendo descoberto graças ao PT”.
Entristecem-me certas posições ainda em defesa do PT, como a afirmação acima transcrita, referindo-se às ações que estão a revelar a podridão oculta  da corrupção durante décadas…
No que tange às fundações de Seguridade, especificamente ao AERUS, os que me conhecem SABEM o quanto tenho lutado – desde 1985 pelas mesmas – em detrimento da manutenção do próprio trabalho em outra Fundação – pois me demitiram, por negar-me a mudar relatório em defesa da diretoria de então  que era oriunda de uma das coligadas da PETROBRÁS…
Segui trabalhando para outras fundações, inclusive o PORTUS  e também gratuitamente para alguns participantes de diversas fundações , dando palestras esclarecedoras para que não mudassem de plano, pois era uma forma de o governo, sem respeito algum às contribuições vertidas pelos participantes, sem respeito aos contratos bilaterais (sinalagmáticos) firmados entre aqueles e as fundações, desvinculava sua responsabilidade e mesmo o objetivo de complementaridade dos benefícios concedidos pela Previdência Social… legislava ainda casuisticamente, colocava nas diretorias gente incapaz, desconhecedora do objetivo fim: ‘conceder benefícios’…  mas esses ‘colocados’ eram-lhe  ‘obedientes’ … Enquanto o governo se beneficiava, prejudicava sobremaneira os participantes . TUDO isso aumentou no governo Collor e os demais, aumentaram ainda a pressão negtiva sobre as referidas fundações de seguridade.
Passou-se o tempo e, no governo de Lula, a atual presidentA era chefA da Casa Civil e foi ELA quem NEGOU AUXÍLIO à VARIG/AERUS.
Pôrtanto, referentemente a afirmações  similares a  ‘tudo estar sendo descoberto na era PT‘, lamento dizer que IMPROCEDEM. O tempo, a época é agora, sim, mas quem assim pensa, está a esquecer-se de que se deve  EXCLUSIVAMENTE  à Polícia Federal (CONTRA o PT), ao Ministério Público e ao juiz Moro tudo o que está vindo à tona e tanto assim é que SÉRGIO MORO tem sido imoralmente atacado por membros do alto clero deste partido que, ao chegar ao poder, passou a agir diferentemente do que apregoava e, de tal forma abusiva, que seus dirigentes enriqueceram em pouco tempo e aos seus, e aos amigos, e aos aliados…
O momento histórico que estamos vivendo é graças às instituições acima referidas – e NÃO ao PT – que tudo tem feito para desqualificar o juiz em questão, atrapalhar o andamento das investigações da Polícia Federal, interferir nas mesmas, usar a máquina estatal para tentar prejudicá-las, pois o MUITO que tem a esconder, cresce em curva assintótica todos os dias. As prisões são quase em massa, as delações revelam ligações perigosas de empreiteiras e governo – TODOS estão sendo alcançados … e que mais – TUDO o mais ocorra, para LIMPAR definitivamente este país. Estejamos certos de que tudo o que aparecerá será para o bem do povo.
Não se pode admitir uma juventude sem futuro, uma nação sem dignidade, um país sem respeito aos valores e princípios fundamentais.
E, pois, não será o ‘trabalhador’ que ‘pagará‘ pelo que vier a  ocorrer APÓS o Impeachment . O trabalhador – o aposentado, já pagam para sustentar essa máquina monstruosa, desnecessária e incompetente instituída pelo partido criminoso que obedece às diretrizes traçadas pelo Foro de São Paulo, tendo como objetivo primacial criar a URSAL.
Mirna Cavalcanti
Rio de Janeiro, 12 de Abril de 2016
                                                                              SB_59290809
Publicado por: mirnacavalcanti | 27 de março de 2016

Páscoa de 2016


Esta Páscoa será diferente para mim.                                                                                                         Buscarei  nos primórdios da descoberta de mim mesma, enriquecer ainda mais a alma que me anima, pois aquELE que ressuscitou, o Senhor nosso, está a fazer-me retornar em essência para onde desconheço, mas sei ser o meu lugar, pois foi de onde vim…                       Dentro em breve, me elevarei deste plano e seguirei em direção às estrelas que brilham no azul infinito. Sem asas, não sendo pássaro nem borboleta, nem ser alado algum, voarei…A chegada será amanhã – e todos os ‘amanhãs’ que terei…

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

Rio de Janeiro, 26 de Março de 2016 . PÁSCOA.

 

“Quisera ser um anjo: semear bondade nas terras do mundo. Sou apenas humana. E, por isso, me dói não poder transformá-lo em ternura, amizade, amor, solidariedade, carinho profundos.”

“Quisera ser um anjo: semear bondade nas terras do mundo. Sou apenas humana e, por isto, me dói não poder transformá-lo em ternura, amizade, amor, solidariedade, carinho profundos.”

 

 

 

Publicado por: mirnacavalcanti | 26 de março de 2016

Mensagem para Victoria Valente


 

Salve 26 de Março de 2016!

Mais um ano com tua presença para encantar-nos com alegria, inteligência, sensibilidade, perspicácia, alma linda e sorriso de beleza ímpar. Qualidades em ti sobejam, pois Deus abençoou-te com todas elas – desnecessário pois, enumerá-las.

Que encontres em tua caminhada, árvores frondosas sob cujas copas te possas abrigar do Sol quando abrasador… que haja flores a perfumar-te a estrada e pássaros cantem para ti lindas canções…

Quando houver escadas, que subas com paciência seus degraus e, mesmo que muitos – e cansativo fazê-lo, galga-os com a perseverança segura dos que têm um objetivo a alcançar…
NADA que tenha valor, minha querida, se consegue sem dedicação, estudo, muito trabalho e até mesmo sacrifício.

Sonha alto: todos os sonhos nos são permitidos e são eles um alento a fazer tremeluzir a chama da esperança.

Com tua luz, ilumina a todos quantos estejam perto de ti; faze-lhes sentir a bondade que em ti existe e crê: as mudanças positivas se iniciam a partir de nós mesmos.

Não te importes com o número de amigos, mas com o caráter dos mesmos. Amigos são importantes e há que saber escolhê-los. Quem tem UM, tem um tesouro!

Continua a ser portadora do bem, da concórdia e mesmo da solidariedade e ‘se‘  e ‘quando‘ necessário, da própria misericórdia.

Sê sempre uma boa filha, irmã amiga e alma- aprendiz em ascensão, pois aqui, somos todos ‘alunos‘.

Que a claridade de luares serenos esteja presente em todas as noites de tua vida!

Com amor eterno,
Mirna.

 

vivi2

Publicado por: mirnacavalcanti | 25 de março de 2016

“A Aula Magna do Doutor Honoris causae”


 

"Não há dignidade sem ética" (Cícero)

“Não há dignidade sem ética” (Cícero)

Na verdade, as notícias que se tem são não só tristes como preocupantes, pois refletem a realidade: escolas sendo depredadas, atendimento péssimo nos hospitais (quando há), alagamentos em cidades após chuvas, barragens se rompendo e destruindo cidades e ceifando vidas… escândalos a espoucar como pipocas praticamente todos os dias e violência de toda a sorte, inclusive sob a forma que se apresenta no site indicado abaixo que sugiro leiam e assistam, pois esta é a ‘didática do PT’, lembrando em muito as pregações dadas para a juventude doutrinada por orientadação do maior assassino de todos os tempos: Hitler.
Com o objetivo claro para os que têm entendimento, o ex presidente, usando palavrões como interjeições (hábito dos de sua ‘famíglia‘), fala em congresso para jovens de seu partido, orienta os mesmos para (sic) ‘só compartilhar coisas boas‘… que ‘está cansado de ouvir coisas ruins’…
Também nós estamos mais do que cansados, pois envergonhados inclusive perante a comunidade internacional, do chiqueiro em que elle, e seus ‘cumpanhêru’ e fiéis seguidores transformaram o Brasil.
Tendo enriquecido subitamente e sem justificativa, empregam meios baixos como o ‘escambo politiqueiro’, manipulam instituições, usam o poder para tentar safar-se da justiça em busca de foro privilegiado e, como disse a presidentA: “tem cinco ministros do STF nas mãos”… (*)
Preciso escrever mais? NÃO! Assistam às notícias, leiam os periódicos e revistas, acessem a internet para ler notícias daqui e de países outros…
Então, quando emerge a atuação escorreita e positiva de um Sérgio Moro, estritamente dentro da legislação, insurgem-se esses maus brasileiros com ‘indignação’ da qual seus agires demonstram carecer.
O ‘Anão Moral de Garanhuns‘ imagina-se ‘Reizinho de Pindorama‘ e, junto à sua criatura passam a manipular os ministros que nomearam para o Tribunal Maior na tentativa de impedir sigam as investigações que estão a revelar-nos os atos não só criminosos como lesa pátria que ‘fermentam‘ nas entranhas podres de seus governos  e que, somente graças ao MPF e à firme atuação da PF e à de Moro, têm chegado a público…
Crime  sem precedentes: tentar inculcar em nossas crianças e jovens, suas inverdades, tirando-lhes, inclusive, o direito de uma vida com dignidade e ética.
(*) Quem são eles? Um já se declarou. Quais os outros quatro? Submeter-se-ão à ‘gratidão forçada‘ ou agirão consoante devem fazer os bons julgares?
Mirna Cavalcanti de Albuquerque
Rio de Janeiro, 25 de Março de 2016
Publicado por: mirnacavalcanti | 16 de março de 2016

“A ‘vitória’ nas cores de Ticiano”


 

 

                                                                                      DSCN0226
Assim que me acordei, agradeci ao Senhor por mais este dia, para mim tão especial e, no caso, único.
Após os primeiros afazeres, ainda sem traços do alvorecer, descerrei as cortinas e deparei-me com o presente de Deus para mim: suaves cores pastéis tingiam o céu e sua claridade se refletia no mar como se calmo espelho d’água fosse, pois sereno como minha alma…
Um barquinho humilde seguia em direção ao nascente. Atingiu o ponto áureo, deixando no mar,  atrás de si, o “V” da ‘vitória’…
Senti fundo n’alma ser a mensagem pictórica do que tenho buscado: a ‘vitória sobre mim mesma’…
Houve ocasiões que tolamente imaginei em minha profunda ignorância, ser alguém, quando na verdade, nada sou, a não ser nELE. Em meu DEUS, tudo posso e a todos vencerei, principalmente o humano que em mim existe e sabe que ao pó voltará, reintegrando-se à matéria primeira.
É esta a maior das vitórias: o entendimento.
Mirna Cavalcanti de Albuquerque
Publicado por: mirnacavalcanti | 16 de março de 2016

“Eu te dei a vida”


pai

Ainda ouço sua voz isso dizer-me, mesmo tendo falecido quando eu era ainda muito jovem.

E é a ele, Dario Cavalcanti de Albuquerque que rendo esta homenagem e elevo meus pensamentos e coração em preces, assim como à minha mãe.
Amanhã, 16 de março, é o dia mais importante para mim, vez que estarei completando mais um ano de vida nesta Terra. É já longa a caminhada. Por vezes, sinto-me cansada, mas a fé me alevanta, me anima a seguir em frente, sempre buscando o aperfeiçoamento em um mundo imperfeito.

Tenho vivido entre tristezas e alegrias, esperanças e desenganos, desafios e lutas várias no combate aguerrido principalmente contra atos deletérios dos de mau caráter, sempre em defesa dos direitos de todos quantos necessitem.

Lembro-me com saudade de meu tempo de criança e adolescência. Aprendi, principalmente com meus pais e minha Dindinha Beatriz, a ser gente. GENTE de VERDADE: corajosa, destemida, altiva, solidária, fraternal, sincera, honesta, autêntica… Valores e Princípios foram-me por eles transmitidos com ensinamentos e exemplos e fizeram com que, mais tarde, jamais me curvasse ante poderosos ou menosprezasse os humildes – ao contrário: a eles me nivelo, pois somos todos irmãos e os que tiveram mais oportunidades, têm o dever de mostrar o caminho para os que quiserem percorrê-lo. Tendo muito aprendido com mestres, verdadeiros luminares, sinto-me no dever de não só transmitir o que ‘amealhei’, como auxiliá-los das formas todas possíveis, para que também cresçam. “Viver é constante aprender”…

Alma sensível, mas de temperamento forte e decidido, muitos são os que não me podem compreender, o que deveras lamento.

Certa estou de ter sempre feito o melhor que pude para todos, principalmente para os que me são próximos. Por humana, provavelmente a alguns desapontei. Perdoem-me. Que se lembrem, não de minhas fraquezas e erros, mas de minha dedicação e do incondicional amor que lhes dedico. Graças rendo a Deus por tê-los colocado em minha vida.

Até sempre, para os que já partiram e para os que aqui ainda estão!

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

Rio de Janeiro, 16 de Março de 2016

Publicado por: mirnacavalcanti | 14 de março de 2016

“Não é ‘crise’, mas falta de capacidade e dignidade”


 

 

Brasil: verde, amarelo, azul e branco

Brasil: verde, amarelo, azul e branco

Ontem foi um dia histórico, pois o povo foi às ruas  mostrar sua indignação. A maioria foi iludida por prestidigitadores que, antes das eleições tudo prometeram e após as mesmas, nada fizeram de positivo – ao contrário: econômica e financeiramente considerando, o governo colocou o país entre os mais atrasados do mundo, tem feito de tudo para desestruturar  o estado e o regime democrático, com objetivo determinado  há já bem mais do que um quartel de século já sonhavam com a  URSAL (*) para chegar à famigerada Pátria Grande.

Temos que  aguardar  a juíza examine os volumosos documentos para que decida ou não a prisão do ex-presidente. Ao revés do que muitos imaginam,  esse ‘ex-líder sindical’ foi e é um grande mal para o país – e perigoso, pois sua intenção outra não é que a de, sob o disfarce de ‘democrata pai do povo‘, transformar o Brasil em país comunista. Ficou rico da noite para o dia, tornou ricos os seus, ‘abanou com o chapéu alheio’ (dinheiros de impostos) emprestando somas vultosas para todos os países que lhe puderam dar algo em troca e ainda  insufla – sempre que pode – a luta de irmãos contra irmãos…                                      Muito mais há para escrever sobre seus atos destruidores, mas desnecessário, pois evidentes… Portanto, se  preso,  SERÁ exemplo positivo não só para toda a nação, como uma demonstração para os demais países de que as instituições aqui estão atuando cada uma dentro de sua esfera.

Referentemente à senhora presidenta, chefA de Estado e de governo, ficou claro ontem, 13 de Março, pois  ecoou a voz do povo  não só em todo o território nacional, como no exterior: seu tempo no posto para o qual foi eleita se esgotou. Ao carecer de capacidade, inteligência e qualidades outras imprescindíveis para exercer a presidência, levou-nos ao caos no qual o país se encontra. Não há  ‘crise’   na acepção real do vocábulo, mas a realidade brasileira é resultante da má escolha de seus governantes. A presença do povo nas ruas dia 13 de Março, revelou que ‘jamais antes na história deste país’, ocorrera algo similar… foi  resultante da indignação geral dos que sabem pensar, pois constatados foram os objetivos do que tentaram – ella e seus aliados fazer: destruir os pilares que sustentam o país e a nação.

Que se preste atenção:  ella, elle, são apenas ‘peças de um jogo‘ que iniciou a ser planejado bem antes do famigerado Foro de São Paulo. Precisamos de muito mais. Usemos a força do Direito. “Habemus lex” – não será ‘golpe‘ algum, consoante dizem os iludidos.

É de lamentar-se que TODOS os que se encontram na ‘escala sucessória’ da presidência da república estejam, de uma ou outra forma, comprometidos negativamente e carecem pois, de condições para governar este país. Dos 81 senadores e 513 deputados, poucos são os dignos de representar o povo – e estes, não teriam ‘como’ governar com tão poucos aliados.

Portanto, ante o caos instaurado, fundamental é atentar-se para o insculpido no artigo 142 da Constituição Federal:

As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.”

Este artigo, é garantia de legitimidade constitucional de agir. O Brasil, como país, tem sido desrespeitado internacionalmente pelos atos errados – e a grave corrupção que cresce de forma assintótica desde que esses vermelhos tomaram o poder. Quando escrevo ‘vermelhos’, considere-se também os que a elles se aliaram – nem que de forma oblíqua – e esses não são apenas os politiqueiros de outros partidos colloridos, mas os que  estão a fazer-se ‘oposição’ ou/e a sugerir regimes que no momento atual não funcionarão.

Para que não haja dúvidas: é importante sejam TODOS investigados e, se ao final constatados seus agires como negativos, ilegais ou mesmo imorais, que RESPONDAM até CRIMINALMENTE pelos mesmos, devolvendo (se o caso) às burras do ESTADO os dinheiros que dali foram tirados – ou deixaram de entrar – por seus atos deletérios.

Maus brasileiros!

Rio de Janeiro, 14 de Março de 2016

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

 

(*) A União das Repúblicas Socialistas da América Latina (URSAL) é um projeto político, do Foro de São Paulo, que tem como objetivo instituir uma confederação de países socialistas na América Latina

Publicado por: mirnacavalcanti | 21 de fevereiro de 2016

Machado de Assis, Jadir Araújo e os aposentados do INSS


AnteScriptum

 

Transcrevo abaixo, como recebi (mas com atraso indesculpável, mas aceitável, devido às circunstâncias), artigo interessante e sempre apropriedo, vez que os aposentados pelo RGPS têm sido aviltados por TODOS os governos e, mais ainda, por este que aí está…

Mirna Cavalcanti

Rio de Janeiro, 21 de Fevereiro de 2016

idoso em hospítal.jpg

 

 

Dra. Mirna, é bom tê-la como uma grande defensora dos aposentados do INSS. A recordação da Mirninha, aos 4 anos de idade, junto à tia e avó, Beatriz Josefa, está linda! (v. https://mirnacavalcanti.wordpress.com/2009/04/01/day-by-day/#comment-1964)       Jadir Araújo

Esta É a história de um aposentado do INSS, e um burro, personagem de uma crônica de Machado de Assis.

Sempre que leio, ou ouço falar em reajuste salarial, lembro-me de uma crônica do imortal escritor Machado de Assis, cujo título é: “Um Caso de Burro”. Ela me recorda, sempre que a releio, de um amigo, aposentado do INSS, internado em um hospital. Era em um hospital público, e não no Sírio Libanês, diga-se de passagem.

Da última vez que o visitei, os seus ossos furavam-lhe a pele, os olhos, meio mortos, fechavam-se de quando em quando, só permanecendo abertos por mais tempo, quando ele ouvia minhas respostas às suas perguntas sobre o andamento das reposições salariais dos benefícios pagos pelo INSS; voltando os olhos a se fecharem e abrirem de quando em quando, após ouvir os meus relatos.

Sobre um tosco banquinho de madeira, improvisado por uma enfermeira, ao lado de sua maca, situada em um dos corredores do hospital, pousavam um copo com água, e algumas frutas meio apodrecidas. Trabalhara durante 35 anos para ter, em sua velhice, uma aposentadoria dígna. Enganara-se. Fora ludibriado pelo Governo, logo de início, pela aplicação do Fator Frevidenciário, e com o achatamento, anos após anos, em seu já miserável salário. Aquelas frutas, ali deixadas, foram compradas por um de seus filhos, pois o seu salário mal dava para comprar os remédios contínuos que ele tinha de tomar diariamente contra a sua cardiopatia.

Os aposentados do RGPS que recebem acima de um salário mínimo, são desprezados por todos. São semelhantes àquele pobre burro da crônica, caído na Praça Quinze de Novembro, no Rio de Janeiro. Machado de Assis, acompanhado de um amigo, ao passarem por ali, narra o seguinte em sua crônica:
(…)
Vimos o burro levantar a cabeça e meio corpo. Os ossos furavam-lhe a pele, os olhos meio mortos fechavam-se de quando em quando. O infeliz cabeceava, mais tão frouxamente que parecia estar próximo do fim. Diante do animal havia algum capim espalhado, e uma lata com água. Logo, não foi abandonado inteiramente; alguma piedade houve no dono ou quem quer que é que o deixou na praça, com essa última refeição à vista. Não foi pequena ação. Se o autor dela é homem que leia crônicas, e acaso ler esta, receba daqui um aperto de mão. O burro não comeu do capim, nem bebeu da água; estava já para outros capins e outras águas, em campos mais largos e eternos”.
(…)
O burro da crônica de Machado de Assis, após trabalhar, sem tréguas, sob sol ou chuva, frio ou calor, puxando os antigos bondes de tração animal, na cidade do Rio de Janeiro, encontrava-se, agora, “aposentado” com a chegada dos bondes elétricos, e ser abandonado pelo seu novo proprietário. Pensara ele que aqueles modernos bondes seriam a sua salvação. Aposentar-se-iam com dignidade, ele e os seus companheiros de labutas. Não seriam mais chicoteados, pastariam em verdes campos; afinal, trabalharam por longos anos puxando aqueles bondes. Puro engano. Não foram aposentados de imediato. Foram vendidos a outros donos, que os colocaram para puxar carroças, continuando a trabalharem sob sol ou chuva, frio ou calor, e recebendo as mesmas pancadas. Ali na Praça Quinze, abandonado e caído, foi onde o nosso cronista Machado de Assis o encontrou.

No dia seguinte, voltando a fazer o mesmo trajeto, o cronista afirma que o pobre burro havia morrido. Partira à procura de outros capins e outras águas em campos mais largos e abertos. Também eu, ao voltar ao hospital, soube que aquele pobre aposentado do INSS havia falecido. Partira em busca de descanso para o seu corpo maltratado pelo excesso de trabalhos físicos. Trabalhos estes, que que tanto contribuíram para a grandeza do nosso país, mas sem o mínimo de reconhecimento por parte dos nossos governantes, políticos e pelos pelegos das centrais sindicais.

Que os dois, o aposentado do INSS, e o burro da crônica de Machado de Assis, descansem em paz!

Publicado por: mirnacavalcanti | 21 de fevereiro de 2016

O silêncio falará mais alto


 

Interessante…

Em tenra idade, era muito  observadora e calada, comunicando-me porém livremente com minha madrinha, primeira mestra.
A partir da adolescência, seguia observadora mas já externava meus sentires e pensares de forma extrovertida.
No entanto, com o tempo, passei a mais ainda observar os mínimos detalhes, de tudo e todos à minha volta… Os olhares desviados, os que pretendiam esconder suas verdades… os que falavam, mas, sem alma, nada diziam…
Das observações todas, tornava aos pensamentos, examinava-os, e tentava compreender meus sentimentos em relação a tudo e a expressá-los em palavras. Estas, no entanto, são para os que as dominam…
Eu sou sentimento… 
 
Ao ler Dostoiewski, vejo agora melhor seria, se eu tivesse me mantido calada já que constato ser dificil de ser entendida, mesmo pelos que me estão próximos.
 
Volto para o meu mundo…
 
Mirna Cavalcanti de Albuquerque
 
Rio de Janeiro 21 de Fevereiro de 2016

fiodor_dostoievski_sou_mestre_na_arte_de_falar_em_silen_64olq4

Older Posts »

Categorias