Publicado por: mirnacavalcanti | 7 de fevereiro de 2016

Girassóis, lembranças de luz e amor


A beleza dos girassóis e seu significado para os que buscam a LUZ

Campo de girassóis; aguardam o Sol para iniciar a dança dos dias enquanto flores. Assim como os bons, buscam a LUZ!

Amanhecia. Os girassóis ainda se encontravam ‘adormecidos‘ … breve, muito breve, porém, quando o Sol estivesse a percorrer   sua trajetória, estas belas e intrigantes flores ir-se-iam movimentando ao ritmo do disco de fogo, embaladas pela brisa … Logo seu amarelo intenso estaria a colorir todo o campo.
 
Lembrei-me de fatos que marcaram minha vida, pois tocaram-me profundamente a sensibilidade, por seu significado.  Em 1994 pude tornar realidade um dos sonhos de minha mãe: fomos juntas, pela primeira vez, à Europa para, inclusive, conhecer as terras de nossos ancestrais. Quando lá, participamos da excursão que mais nos mostrasse o que nos interessava e, no caso, o ônibus foi o transporte indicado.
 
A primavera já estava a terminar e o verão se prenunciava. Enquanto o ônibus rodava por estradas perfeitas, passavámos por campos floridos, pintados de todas as existentes cores e suas incontáveis tonalidades. Os que mais nos chamavam a atenção, eram os cobertos por girassóis. Plantações extensas a perder de vista uniam cidades e vilas; deslumbrantes florações, espetáculo impressionante… nelas, os olhos se perdiam e a alma se encontrava. 
 
Por onde quer percorrêssemos, girassóis… Na Provence, sul da França, a beleza ainda era maior, pois é costume semeá-los e também lavandas… na Toscana, origem dos Cavalcanti, por vezes, alfazemas… Amarelos e roxos… alfazemas e lavandas, consoante cresciam as flores, as nuances de roxos revelavam-se de extrema beleza… nos países todos, girassóis… Imagino Van Gogh possa neles ter-se inspirado, pois seus amarelos são inconfundíveis, únicos, acendem -se e ‘incendeiam-se’ como brilha o ouro ao Sol.
 
Estes pensamentos todos acima expendidos, afloraram após esta noite passada em sono tranquilo… acordei-me e a saudade fez-me assistir aos filmes de nossa viagem… lembranças doces, felizes… Ouvi novamente a voz de minha mãe, sua exultante alegria, seu riso, seu contentamento, seu semblante que transmitia paz e seus olhos azuis, a bondade, sua essência … Lembrei-me de seu amor à natureza, de seus ensinamentos e certa estou de tê-los apreendido e está-los a seguir. 
 
Sou como os girassóis: em tropismo, busco a luz e, com meus agires, tento inibir, coibir mesmo, o crescer de ‘plantas daninhas à minha volta’ (seres abjetos que fazem o mal pelo prazer de fazê-lo, ou para tentar encobrir seus maus agires)… daí minha incessante luta contra o mal e seus fautores e a busca aguerrida por justiça.
 
Mirna Cavalcanti de Albuquerque
Em todo e qualquer lugar que haja amor, 07 de Fevereiro de 2016

girassóis


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: