Publicado por: mirnacavalcanti | 24 de maio de 2013

Obrigada, querida dona Hercília!


“Ouvir música toca os mais profundos sentimentos. Deixa-se de ‘pensar’ para ‘sentir’  com toda a alma o ‘universo captado’ pelo compositor, ‘recriado’ pelo intérprete  e que passa a iluminar o nosso, com o ‘som das silentes  Esferas’.

pianom

 

 

 

Quando tinha quatro anos, mudou-se para a rua onde morávamos (*), uma família simpática. Fiquei observando atentamente a mudança para a casa da frente e vi que descarregaram um piano. Era a primeira vez que via um, pois não tinha em casa tal instrumento.  Ouvia seu som pelo rádio, quando minha mãe e Dindinha o ligavam. Foi quando me ‘apaixonei  ‘pela música erudita (**), principalmente a de Chopin. 

Ao término da mudança, uma senhora simpática olhou-me da varanda de sua nova casa e viu-me  sentadinha sobre o pilar de nosso portão. Atravessou a rua e disse chamar-se Hercília, era casada e tinha duas filhas mais velhas do que eu.  Devo ter-lhe falado sobre o piano… 

Nem me lembro mais ‘como’ ocorreu. Sei que,  apesar de muito tímida,  passei a ir à sua casa, a seu convite, e ela deixava que eu ‘batucasse‘ em seu piano. Vendo meu interesse (e talvez com os ouvidos machucados pelos ‘batuques’), perguntou-me se eu queria mesmo aprender a tocar piano … 

Como fiquei feliz! Era tudo o que eu queria! Ela, então, passou a ensinar-me.  Foi minha primeira professora e fez mais: alfabetizou-me e ensinou-me os rudimentos da matemática. Fez tudo durante alguns bons anos e gratuitamente… tudo isto por amor… Pessoas assim desprendidas e dedicadas, são raras em qualquer tempo.

Seu prazer era ensinar-me e observar meu progresso.  Aprendi a ler as notas musicais no pentagrama antes mesmo de conhecer o alfabeto.

Estudava em sua casa todos os dias da semana por umas quatro horas. Preferia aprender à brincar. CZERNY, HANNON, escalas primárias, harpejos, acordes,  pequenas peças musicais, tudo fui tocando.                                      Guardo os livros e as partituras até hoje; aqueles, voltei agora a estudar  e, quando o faço, lembro-me das tardes encantadas, durante as quais adentrei um novo mundo…

Jamais poderei agradecer-lhe o suficiente, mas :“Obrigada, querida dona Hercília! No espaço etéreo onde su’alma se encontra, saiba de minhas eternas gratidão e amor!

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque                                                                                                                                                                                              Rio de Janeiro, 24 de Maio de 2013 

 

(*)Rua Borges do Canto, 240, Petrópolis, Porto Alegre, RS.

(**) Só passados alguns anos, vim a saber que assim é classificada a música que tanto me enleva a alma.

 


Responses

  1. oi amiga vim lhe fazer uma visinha muito lindo tudo aki..meu carinho a ti abraços

    • Querida ‘Estrela Dalva’ , muito obrigada pela ‘visita’; deu-me grande alegria. E teus lindos versos? Gostei muito de reencontrar-te no FBook. Há muito tempo não te ‘encontro’ em TALENTOS… Sinto tua falta lá. AbçGrde e carinhoso.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: