Publicado por: mirnacavalcanti | 7 de maio de 2013

Os olhos veem, a alma sente (*) (IIIª edição)


(*) Esta poesia foi escrita primeiramente em 2010, editada em, 06 de Maio de 2013 e, reeditada  em 03/01/2015                                             
mirna.eyes2
 “Quando os olhos veem, a alma sensível sente  fundo,  todas as dores do mundo”. Nada ‘original’ esta minha afirmação. Os que me conhecem, no entanto, bem sabem que ‘originalidade’, para mim, é de somenos importância e, em muito suplantada pela verdade… 

AnteScriptum.      

Lembro, por ontológico-metafísico : “Os que durante sua curta estada na Terra pouco ou nada aprendem – ou/e ‘apreendem’,  perdem tempo precioso de se elevarem como ‘seres espirituais em corpos carnais’…  Permanecerão provavelmente neste ‘planeta de expiações’ … Sentirão a  mesma dor que aos outros  causaram… A Lei do Retorno é inflexível”.    

Henri Bergson disse que “Os olhos veem apenas o que a mente está preparada para compreender.”   Pois bem:  por quem sou, minha alma não está ‘preparada’ para ‘compreender’ e menos ainda aceitar o mal e, pois não  aquiesço pacificamente com os sentimentos pequenos: aviltam o ser humano.

Tenho profunda aversão à realidade que somos obrigados a vivenciar e entristeço-me sobremaneira pelo fato de que sós, não temos como mudá-la. Sentimentos negativos, como a inveja e a ganância (entre outros similares), tomam conta da maioria das pessoas. Os ’haveres’ estão em primeiro lugar, enquanto mostram-se avêssos ao fundamental: ’a evolução do SER’. 

MC 

 
Graças aos meus olhos eu posso ver. Graças à minha alma eu, o mal não posso entender.

Vejo muita tristeza, vejo  pouca alegria, vejo os que trabalham como escravos para poder comer o pão de todo o dia.

Compreender, sentir a doer na alma a tristeza alheia, faz-me  muito padecer. Não gosto do que vejo. Vejo o que desprezo. Vejo o que o homem está a fazer na Mãe Terra  e com seus semelhantes. Tiram e retiram do mundo, muito de sua beleza – tudo por seus sonhos de inútil grandeza. Sacrificam  desumanamente seus irmãos para mais poder  TER.  Esquecem-se de SER.

Vejo quebrarem-se das cavernas, os cristais:                                                                                                                                                      são  pó – não mais lembram medievais vitrais …

Vejo construir muralhas para auto preservar-se, mas à sua volta, fazem crescer a destruição  mais e mais.

Vejo no olhar de muitos, espelhada a maldade;
Vejo esses, ainda, aos mais humildes maltratar!

Oh, meu Pai, ajuda-lhes a verdade enxergar …  e que tenham consciência e ainda haja  tempo para tentar mudar.    

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

(*)https://mirnacavalcanti.wordpress.com/2010/06/21/os-olhos-veem-a-alma-sente/

Anúncios

Responses

  1. Mais uma das tuas resplandecentes poesias.
    Obrigado, mais uma vez, amiga Mirna.
    Abração.
    Gilberto

    • Bom dia, amigo GILBERTO!

      Obrigada por acessar o blog. Sugiro-te, no entanto, a leitura da IIª edição desta poesia, por estar mais completa do que a primeira: https://mirnacavalcanti.wordpress.com/2013/05/07/humanidade/

      Desejo-te uma terça-feira com saúde e alegria!

      Abçs.,
      Mirna

      PS _ mais uma vez agradeço-te as lindas e profundas mensagens que me tens enviado.

  2. […] Os olhos veem, a alma sente (IIª edição) […]

  3. Such beautiful words my friend, i find them so close to my heart and soul.

    • Good morning, my friend BENJAMIN!

      Here, in Rio de Janeiro, it is now 9:25 AM. The Sun is already shinning brightly, the birds are singing, and my cat is at my side while I’m typying… A nice, calm day (till now) , indeed…

      I wish you a wondeful day. Reach all you need, want, or desire inside of your soul. I’m sure you’ll find what you are seeking for.

      May God send HIS angels to make you feel happy.

      Your brazilian friend,

      Mirna.

      • Thank you Mirna, peace in my heart and soul is all i long for. And Angels by my side is always a good day, and I feel I have more than I my know.
        Always
        Benjamin

      • HI,BENJAMIN !

        These feelings are the most important ones, dear friend – and we can get them with faith… the ANGELS are sent by the Lord, through our prayers (no matter ‘how’ we pray: I usually ‘have conversations’ with God – ie: they are not the usual prayers…)

        May your day be full of joy in your heart!

        A friendly hug,

        Mirna.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: