Publicado por: mirnacavalcanti | 7 de abril de 2013

Ingratidão – o pior dos sentimentos.


                                                                  

ungratitude2

Em tradução livre: “O quanto mais fazemos o bem desinteressadamente, mais sensíveis somos aos atos de ingratidão”.

Posso repetir, com a alma aberta e a mente tranquila as palavras de Léon Denis no livro “Depois da Morte” : “Minha passagem neste mundo não terá sido estéril, se contribuí para acalmar uma dor, esclarecer uma inteligência em busca do verdadeiro, reconfortar uma única alma vacilante e entristecida.”

 

 

 

 

 

Disseram-lhe :  “ existe um tempo que tens que  amar-te mais do que

aos outros, para poderes ver claramente à tua volta.” Pensou e concluiu

que o maior amor  é o que sentimos por aqueles aos quais demos a vida.

 

Lamenta o fato de haver filhos que não reconhecem este amor;  

desprezam-no, magoam os pais, ignoram-nos quando mais deles

precisam. e chegam mesmo à ingratidão, vindo a procurá-los apenas em

seu interesse e, muitas das vezes, quanto os demais ‘lhes fecham as

portas’, pois sabem, no fundo, que a eles – no que for possível, nada

lhes será negado…

 

Esquecem-se – ou querem esquecer, que, se não tivessem sido

desejados, gerados amorosamente e nascido, não teriam iniciado esta

grande viagem da vida – uma oportunidade de aperfeiçoarem-se e

ascenderem na escala evolutiva, tanto espiritual quanto materialmente

considerando.

Não  se dão conta de que o amor dos pais é o maior de todos, pois feito

de entrega, abnegação e mesmo  sacrifício. Tudo fazem, sem exigir

coisa alguma em troca.

 

FILHOS, ‘acordem’! Lembrem-se da Lei do Retorno – esta é imutável,

eterna,  e nem mesmo seus pais – por mais amor que lhes tenham,

podem mudar seus efeitos,  pois integra os Ensinamentos de todas as

filosofias e religiões…  Os que não modificarem sua forma de agir, no

futuro serão cobrados – mas aí será tarde para arrependimentos, vez

que o tempo passou e os que magoaram, já não mais se encontram nesta

Dimensão.

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque                                                                                          

Rio de Janeiro, 07 de Abril de 2013

 

 

Anúncios

Responses

  1. these are very beautiful words and so very true.
    I hope your day is filled with love and light.
    Always
    Benjamin

    • Hello, dear friend!
      It’ makes me so happy when I see you read ‘my writings’… your words and sensitivity touch the core of my heart. Thank you so much for your ‘presence’ here.

      I also do wish you, Benjamin, a day and a week with joy, health and peace!

      Your friend from Brazil,

      Mirna.

      • Thank you so kindly.
        Always
        Benjamin

  2. […] Ingratidão – o pior dos sentimentos. […]

    • Amigo, bom dia”

      Por favor, explica-me, pois não entendi. Escreveste: “Ainda bem” …
      “Ainda bem” o quê?

      Aguardando tua resposta, desejo-te uma excelente semana!

      Fica com Deus!
      Mirna.

  3. Filhos, melhor não te-los… Invoquemos o poetinha: http://www.releituras.com/viniciusm_enjoado.asp

    • OLÁ, amigo BAK! O genial ‘poetinha’ estava certo, mas, disse nesse mesmo poema…”Se não tê-los, como sabê-lo?”…
      Sê bem vindo a esse nosso espaço, e muito obrigada pelo teu comentário. Uma linda semana para ti !


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: