Publicado por: mirnacavalcanti | 31 de janeiro de 2013

“CALAR-NOS?” SEMPRE é hora de GRITAR por JUSTIÇA!


twitter23

AnteScriptum

Atualmente, a internet e todas as redes sociais têm tido papel preponderante na defesa de direitos inalienáveis dos homens. Usemo-las sempre que necessário, pois os abusos têm crescido exponencialmente; os que os cometem, imaginam-se fora do alcance da lei e de suas consequências quando as descumprem. É nosso dever como cidadãos, denunciá-los SEMPRE que ocorrerem. Dizer simplesmente:“nada posso fazer” é atitude alienada, não só irresponsável, como retira de quem assim age,o direito de reclamar. Os que NADA fazem, deveriam manter-se calados. 

 

 

Tenho notado que alguns confundem FATALIDADE com TRAGÉDIA. Nada mais errado, pois uma é obra do ACASO.  A última, do DESCASO dos que descuram de suas obrigações.

 Dia desses, em rede social, li declaração confusa e improcedente  sobre a tragédia ocorrida no sul do Brasil. Escrevera a pessoa: “Não posso condenar ninguém; tampouco ‘rede social’ é para buscar-se culpados. O diabo é que condena. Deus é misericordioso…”

Tal asserção, mesmo piedosa e digna de respeito, no entanto, mistura conceitos incomunicáveis e, pois, carece de fundamentos lógicos e legais.

Explico: o Direito, em linhas gerais, de forma simples – mas não simplista – enfeixa normas de conduta social, com o objetivo de colocar  parâmetros para a convivência pacífica e respeitosa  da nação (entenda-se: POVO). Este sistema de determinativas regulamentares e comportamentais, aliado às suas respectivas sanções, tem como finalidade manter a paz, a segurança e o respeito ‘entre’ e ‘para’ os cidadãos. O desacato às mesmas não só pode, como deve levar seus violadores à punição.                                                                    

Outrossim, sabe-se que as leis emanam geralmente do Poder Legislativo e seu cumprimento deveria  ser garantido pelo Estado. É de lamentar-se que nem sempre o são, como temos vivenciado. Complementando esta pequena digressão, há ainda que considerarmos a pletora de desnecessárias Medidas Provisórias -MP’s com força de lei, editadas pelos presidentes brasileiros após a Constituição Federal de 1988.  E o têm feito por interesses muitas das vezes partidários, contrariando o determinado pela Constituição em seu artigo 62: urgência e relevância. Muitos as editam por interesses pessoais e políticos.

 Isto posto, e voltando à afirmação – motivo deste artigo – por questão de personalidade e profissão, ao lê-la, respondi-lhe: “negligências inaceitáveis causaram as mortes prematuras. Triste é a realidade: falta nos corações sentimento de humanidade”. E mais escrevi posteriormente, pois a fé nutre minha alma e meus agires: “Deus é a suprema JUSTIÇA, o Juiz dos juízes…”

 Outrossim, lembro, por oportuno: todos os movimentos históricos que deram origem a grandes mudanças para a sociedade humana, nasceram de fatos que a tocaram profundamente  (leia-se, entre outros anteriores a eles,SPENGLER,TOYNBEE, etc)…

 Ressalte-se: atualmente conectam-se às redes sociais número crescente de pessoas cujas ações revelam que, com rapidez fantástica, em proporção geométrica, movimentos são iniciados diuturnamente em busca do que a maioria necessita e/ou em defesa de um mundo cuja Natureza está sendo degradada pela ganância gerada pelo mau caráter. Assim , são escritos artigos, abaixo-assinados online e o mais…

 

Portanto, ao contrário do que a respeitável figura escreveu, é este o momento, sim, de buscar-se os culpados, para que situações como a de Santa Maria não mais se repitam. E toda a mídia disso deveria cuidar – incluindo -se, por óbvio, as redes sociais. Atente-se:  CONDENÁ-LOS, só os tribunais, cujos magistrados examinarão percucientemente as provas todas que vierem a ser acostadas aos autos.

 

TODAVIA, se a sociedade civilmente organizada, se os cidadãos de bem, revelassem sua indignação sobre fatos que tais e usassem os meios de comunicação ao seu alcance, corroboraria a melhora do meio em que vivem. Há liberdade de imprensa. Não devemos tentar tolhê-la sob argumento qualquer que seja. Graças a ela, a comoção pública mundial tem sido tal que, não só no Brasil, mas em outros países, estabelecimentos de toda a sorte, que comportam grande número de pessoas, estão sendo alvo de fiscalizações preventivas e muitos mesmo estão sendo e serão fechados até que possam oferecer segurança aos seus freqüentadores.

                                                                                                             twitter67

Sim, amigos leitores! Quando nossos direitos – ou de nossos semelhantes, são vilipendiados, correm perigo – ou mesmo se encontram ameaçados,  toda a hora é hora  e todo o lugar é lugar para que elevemos alto e forte nossas vozes em defesa desses direitos…

Inexiste direito maior do que o direito à vida.

Consoante  a mídia tem noticiado, a tragédia ocorrida no Sul do país poderia ter sido evitada. Membros da banda, proprietários e  seguranças da boate, Corpo de Bombeiros, profissionais (engenheiros, técnicos, etc.) e mesmo o prefeito de Santa Maria serão investigados… por AÇÕES e OMISSÕES 

 

Sinto-me no dever de trazer a tragédia de Santa Maria para o plano pessoal de cada um de nós, pois muitos exemplos há  em nossas próprias vidas. É comum para muitas criaturas pensar: “nada irá acontecer”… “Deixa prá lá”… “Não tem importância o gás estar escapando: se fosse grave, já teria acontecido algo “… e por aí vão,  irresponsáveis, fazendo afirmações assemelhadas a estas que escrevo … 

 

Temos compromisso com a verdade: informar e alertar. Assim, peço aos leitores que verifiquem o abaixo:

 

1 – Em que condições se encontram suas moradias?

2 – Em caso de edifícios, o Corpo de Bombeiros  verifica ANUALMENTE  se os extintores e  mangueiras estão  devidamente  colocadas e funcionando- ou  até mesmo se a água chega até essas?)…  

3 – Há extintores de incêndio em cada andar? Em caso positivo, ‘quantos’ ?   Note-se que o número de extintores que deve haver depende de quantas unidades habitacionais há por andar. Pois bem – em os havendo, a RECARGA dos mesmos é feita por companhia especializada?

4 – Há pára-raios instalados consoante as normas existentes? É feita anualmente a renovação do AVCB?  Informo que, se não estiver, e acontecer sinistro ocasionado por raios , ‘o seguro poderá recusar-se à indenização por danos causados por descarga elétrica se não houver esse sistema. Portanto, de pouco adiantarão os seguros privados das unidades, pois  o condomínio edilício  poderá vir a ser gravemente danificado.”

4.1 – A maioria dos síndicos (70%) – imagina e erroneamente, que os pára-raios dos demais prédios também protegem os que lhes estão à volta – engano esse que pode ser fatal. Por via de conseqüência, desconhecem sua importância. Todavia, em caso de TRAGÉDIA (não de FATALIDADE )(*), serão eles os primeiros a sentar-se no banco dos réus, por sua negligência.

Ressalte-se que, segundo especialistas,cerca de 30% dos condomínios cariocas que estão no padrão brigatório  (com mais de 30 metros de altura, ou seja: aproximadamente oito andares -obrigados, pois, a ter o equipamento mencionado, não dispõem de pára-raios)

5 – Há ‘brigada de incêndio‘?  Está a ’rota de fuga’ livre para, em caso de sinistro possa sua saída ser usada pelos moradores  ou  a chave de acesso ao local de fuga/resgate encontra-se irregular e ilegalmente em local que desconhecem e/ou impossível de obtê-la – se necessário?

6 – COMO se encontram os elevadores: motores,  polias,   correntes,  fitas?… Param nivelados ao piso? Suas portas permanecem fechadas quando a cabine ainda não chegou – ou abrem-se sem que ela lá esteja? Há interfone funcionando efetivamente dentro dos elevadores?

7 – Quais as condições da tubulação de gás? As ligações foram feitas por profissionais devidamente especializados e esses colocaram conectores adequados quando das emendas ou simplesmente soldaram conexões? Foi feito o exigido teste de pressão ? Há vazamentos? SE HÁ CHEIRO de GÁS, resta claro haver vazamento – não importa o que lhes digam os responsáveis-‘irresponsáveis’…

 

Parece desnecessário,  mas, por sua importância, coloco fora dos itens de segurança, mas como um alerta para que a saúde seja mantida (sei de um condomínio, no qual há bem mais do que três anos tal não ocorre – e tudo ‘fica por isso mesmo’, vez que NINGUÉM ‘cobra’ do síndico essas ações).                                                                                                

E mais: os reservatórios e  as caixas d’água de seus prédios são lavados, limpos e higienizados consoante determina a legislação atinente – de  seis em seis meses ?  

 

Retorno ao ponto nodal deste artigo para finalizá-lo e afirmar: a maioria dos prédios existentes – sejam comerciais ou de moradias, apresentam frontal insegurança e desrespeito à vida – e isto é, no mínimo, inaceitável e imoral descaso de seus dirigentes. Negligência, imprudência, imperícia (às vezes até corrupção) estão presentes em seus agires. Os três primeiros delineiam de forma nítida a figura jurídica da CULPA e, REPITO: em caso de tragédia  (não ‘fatalidade‘), responderão civil e penalmente por suas ações ou omissões. 

 

Portanto, amigos leitores, que a morte de tantos jovens não tenha sido em vão e sirva de exemplo – triste exemplo – para que passemos a exigir direta e incisivamente respeito à nossa DIGNIDADE de cidadãos e  RESPONSABILIDADE tanto das autoridades quanto dos síndicos, subsíndicos e dos que sejam membros dos Conselhos dos prédios nos quais trabalhamos e/ou habitamos. Não os compõem apenas para apôr seus nomes em atas  ou documentos outros – mas para exercer suas funções devidamente. 

(*)TRAGÉDIA, sim, pois, como escrevi no início deste: tragédia é o resulta do DESCASO dos que descuram de suas obrigações.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque Pinto da Cunha                                                                                                                                                                           Rio de Janeiro, 31 de Janeiro de 2013

PS – Este artigo, pela importância de seu conteúdo e para chamar à responsabilidade seres IRRESPONSÁVEIS ,  será atualizado quantas vezes for necessário.(*) Se houver leitores que quiserem colaborar, suas observações e informações serão muito bem vindas.

(*) para que possam verificar, acessem: 

https://mirnacavalcanti.wordpress.com/2013/01/31/sta-maria/

 

Anúncios

Responses

  1. O POVO BRASILEIRO PRECISA APRENDER A GRITAR!

    • OLÁ!, JOÃO CARLOS!

      Precisa mesmo, amigo!

      ‘Gritam’ no Carnaval, no futebol, na balada…. QUE APRENDAM A GRITAR EM DEFESA NÃO SÓ DE SEUS DIREITOS, COMO NA DEFESA DOS DIREITOS DE TODOS AQUELES CUJOS DIREITOS SÃO AFRONTADOS!

      Excelente semana para ti!

      Mirna C.

  2. Texto primoroso. Como você diz: “negligências inaceitáveis” que envolvem empresários e agentes públicos. O julgamento, além de punitivo, deve ter um efeito pedagógico duradouro, para que a imolação estúpida desses jovens não tenha sido em vão. O cidadão deve “gritar” cobrando e fiscalizando.

    • Boa noite, CLOVIS!

      Agradeço-te o comentário, pois é interagindo que aqui nos podemos comunicar, objetivando sempre algo positivo. A internet – bem usada, é um poderoso instrumento – e de amplo espectro – para alcançar o orbe.

      Quanto ao ‘efeito pedagógico’, desculpa-me discordar do que escreveste (mesmo pq. posso estar enganada), mas penso que gente assim irresponsável só ‘aprenderá’ se quiser. São destituídos de Valores e Princípios. NADA consideram, a não ser vantagens pessoais – cada um dentro do seu campo de ação.

      Referentemente a ‘gritar’, juntemos nossas vozes e gritemos o mais forte que pudermos toda a vez que algo semelhante ao que se encontrar neste artigo. De alguma forma ou outra, nossas vozes serão ouvidas.

      Fraternalmente,

      Mirna CAvalcanti.

  3. Na verdade, não compartilho da banalização do que chamam de perdão.
    Perdoar, mesmo, só Deus perdoa os que sinceramente se arrependem.
    O que alivia nosso coração é não alimentar o sentimento de rancor, mas “esquecer” a maldade ou qualquer ação irresponsável, sejam quais forem as consequências, cerceando o direito à crítica necessária e à indignação, isso sim é uma demonstração de frieza e de falta de sensibilidade com as vítimas.

    • ROSE, boa noite!
      Concordo contigo, amiga. “PERDÃO” é o do Divino Pai” – não do ofendido.
      “RANCOR” faz mal para quem o sente. Todavia, a busca por justiça é direito e dever de todos – e nela não há ‘rancor’ algum.
      O direito à indignação deve ser exercido para revelar aos irresponsáveis – não importa quem sejam, que a vida é o maior bem do ser humano, que o Estado tem por dever preservá-la, que a ganância não deve nortear os empresários… Enfim: é NOSSO DEVER GRITAR e fazer nossas vozes ecoar para alto e forte em defesa da vida de nossos semelhantes.

      Obrigada, querida por tua participação.

      Uma semana iluminada para ti!
      Abçs.,
      Mirna.

  4. Inteligente Mirna!

    Infelizmente uma super abundãncia de sonhos é compensada por um crescente potencial de pesadelos. Basta sabermos a quem nos entregar. Alimentar e conversar com nossos monstros mostra que nos os dominamos. Assim eles não nos dominam.
    Profundo, inteligente, sensivel, oportuno, sábio, necessário.

    Obrigado por poder absorver um pouco disso e crescer e nao desistir e acreditar no ser humano.

    Com afeto e Admiração
    Profeborto!

    • José Carlos Bortoloti ,

      boa noite e bem vindo!

      O que escreveste comprova que vale a pena seguir na luta. Mesmo sendo em número menor, JAMAIS seremos vencidos – sempre VENCEDORES, pois a consciência do dever cumprido com dignidade e respeito por nossos semelhantes mostra que ‘vencemos’ também os ‘demonios em forma de gente‘ que habitam este mundo e estão aqui a criar e alimentar o caos…

      Quando chegar seu fim, arrepender-se-ão de terem feito tanto mal – mas aí será tarde!

      Pensemos nos bons que aqui estão e a eles – e por eles, sigamos a trilhar o caminho do bem, pois é o ÚNICO caminho para os de caráter íntegro.

      Agradeço-te as palavras generosas. A ‘inteligência’, no entanto – não é ‘mérito‘ meu. Genética, Deus… agora, é MEU DEVER o que com ela faço – é como uma missão a ser cumprida, para tentar ajudar a todos os que precisam. ‘Acordar‘ consciências, ‘avivar’ memórias e, quem sabe, com a ajuda do Pai de todos nós, ainda tentar trazer para a luz os que só conhecem as trevas… Será que isso conseguirei ?… UM só que se transmute, já seria grande feito, pois os homens só mudam se quiserem…

      Grata mais uma vez, novo amigo!

      ‘Visita-me‘ sempre!

      Uma noite de paz, com sonhos iluminados, é o que te desejo.

      Fraternalmente,

      Mirna.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: