Publicado por: mirnacavalcanti | 18 de dezembro de 2012

“L.V.Beethoven, ‘proprietário’ de um cérebro”


Retrato pintado de Beethoven, ao compor sua “Missa Solene’

Prólogo

 
Amigos leitores,
Sou apaixonada por música. Estudo piano desde meus quatro anos.
Um dos compositores com os quais mais me identifico é LUDWIG VAN BEETHOVEN.
Todos os sentimentos humanos ele conseguiu traduzir com maestria ímpar em frases musicais, que alcançam minh’alma de
forma exponencial.
Tenho lido sua biografia por diversos autores e muitos narram fatos que revelam a grandiosidade de seu espírito e sua
incontrolável irritação com aqueles que se julgavam melhores do que ele por, simplesmente,  serem possuidores bens
materiais.
Esta é uma das histórias que doravante pretendo – entre outras, compartilhar. Vale a pena lê-la.
Por gentileza, atentem para esta afirmação sobre o filósofo da música: “Beethoven não era orgulhoso, mas era consciente do transcendentemente inquestionável valor de sua música “.
Mirna Cavalcanti de Albuquerque                                                                                                                                                                                             Rio de Janeiro, 18 de Dezembro de 2012

“L.V.Beethoven, ‘proprietário’ de um cérebro”

Beethoven, um dos maiores, se não o maior dos gênios da

música, sempre fora pobre. Lutava com dificuldades para

sobreviver.

Tinha, no entanto, um irmão que se considerava rico, pois

possuía algumas terrinhas.

Este,como a maioria dos ‘ricos‘ era detentor de qualidades

negativas. Possuía alma pequena, era invejoso e sabendo-

se inferior ao irmão, sentia prazer especial em espezinhá-

lo. (agir este que se tem repetido desde os primórdios da

humanidade, quando as criaturas mesquinhas não podem

tolerar a luz que dimana dos que lhes são superiores em

alma – não em bens que o dinheiro adquire). 

Certa feita, enviou um bilhete a Ludwig e, após assinar seu

nome, escreveu como se fora um título de grande valor: 

“proprietário de Terras”.

À arrogância do irmão, a resposta do gênio:

Beethoven, aborrecido com os agires sempre mesquinhos

e insensíveis de seu irmão, respondeu-lhe, colocando

após sua assinatura, como um galardão que dinheiro

algum pode comprar:

“proprietário de um cérebro”.

Mirna C.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: