Publicado por: mirnacavalcanti | 6 de agosto de 2012

Momento ‘sagrado’


 

 

 

 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

À tardinha, quando os pássaros já deram sua última revoada para seus ninhos e cantaram seu último canto, é meu ‘momento sagrado’,   durante o qual me desfaço e reintegro, morro e renasço…

 

Chegou a hora mágica do crepúsculo. O dia dá lugar à noite. Vesper-Venus – diamante… A luz brilhará em continentes distantes. Aqui, as “trevas”... São os pontos opostos, os contrastes que se acentuam, tingidos pela Natureza, se complementando, interagindo, para nosso deleite. O claro e o escuro, dão vida à VIDA, a tudo que nos rodeia. Lembram quadros de Caravaggio, explodem em luz e sombras- opostos- como o ponto e o contraponto musicais: dependentes, intercambiantes…

 

O que seria da música se não houvesse as pausas, onde o silêncio se faz necessário para que possamos apreciar a linha melódica, a frase musical? E, após a pausa, retornam as notas, uma a uma em simples exposição sequencial… ou em acordes, ou justaposição dos mesmos, ou arpejos e tudo o mais que o inspirado compositor escreveu no pentagrama, mas sem prescindir do silêncio que as pausas significam?…

 

Se ao piano, duas mãos a tocar (como exemplo) pode ser Bach, com o seu “Cravo Bem Temperado”, com“Invenções” a duas, a três, e até mesmo a quatro vozes… As duas mãos do pianista sobre o frio teclado de marfim parecem ora dialogar, ora “conversar”, ora até mesmo a “repetir” os sons uma da outra, em ordem direta ou inversa… mas sempre as pausas ocorrem e dão ainda mais beleza à beleza já existente. O som e sua ausência (pausas), são necessários para que possamos apreciar o belo, tanto de uma singela melodia quanto das mais intrincadas formas de composições.

 

Discorri sobre a música (sons e pausas), pois é das artes, a que mais me toca a alma. Volto agora para o “leitmotif” desta crônica…     Quanto ao dia que está por terminar, antes que tal ocorra definitivamente – todos os dias- já se pode avistar Vésper-Vênus, prenunciando a chegada da noite e, à medida em que o céu vai escurecendo no Oriente, no Ocidente, ele se vai clareando suave pela incipiente luminosidade do Sol – e assim o faz desde o Princípio dos Tempos.

 

Fiquemos na “hora sagrada”, no lusco-fusco, quando pouco (ou nada) se vê, mas, se temos sensibilidade, se estamos com a alma aberta e receptiva, muito se sente. Uns a chamam de “Hora da Ave-Maria”, outros de “Hora do Angelus”. Não importa, na verdade “como” é conhecida, chamada ou intitulada, o que conta é que se trata de uma hora especial, diferente mesmo de todas as demais 23 horas existentes. E não importa ondeestejamos… o que importa é o “efeito” que causa nas pessoas de sensibilidade e que acreditam na Existência de um Ser Supremo, Criador de tudo e de todos.

 

Neste momento pode ocorrer a conexão do Ser com o Todo.   O tempo, para mim, parece parar, pois não o sinto… Apenas o encantamento das estrelas no profundo azul da noite brilham como diamantes. A transição se faz lentamente entre o dia e a noite. 

 

Não sinto, porém, “trevas”: meu Ser se inunda com a luminosidade dos astros todos a brilhar – como pirilampos no profundo azul do Céu.

 

Jamais trevas. Sempre Luz!

 

Fraternal abraço, com muita Luz e Paz!

                                                                                                                                                                              

Mirna Cavalcanti de Albuquerque Pinto da Cunha                                                                                                                                                                                Rio de Janeiro, 05 de Agosto de 2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: