Publicado por: mirnacavalcanti | 13 de maio de 2012

Seis mães (“Nothing is better than peace of mind and a grateful soul”)


                                                                                                                   

Há pessoas sem as quais não haveria vida como a conhecemos. São “pessoas-Sol”. Assim o foram- e são-  minhas seis  mães.


 
 


 

Nesta madrugada, quando o som se faz silente, em minha mente há pensamentos nascidos de profundos e reais sentimentos, nutridos por aqueles que mais amei e que mais me amaram… Alguns eram familiares; outros, amigos do coração. Guardavam, no entanto, similitudes : eram todos ímpares, únicos e aos quais devo quem hoje sou. ’Dívida’ que tento ’pagar’, sendo para meus semelhantes o que eles – enquanto na Terra- foram para mim…

Sinto até hoje sua presença. Vejo seus olhos e olhares. Sinto suas mãos a acariciarem-me. Ouço suas vozes de vários timbres, com nuanças várias a aconselharem-me… E a saudade que deles sinto é incomensurável. Dói forte e fundo no peito – de verdade mesmo – dói até arder…

Sinto-me feliz por ter tido a chance – presente Divino– de ter convivido com pessoas de sentimentos belos, puros, de caráter íntegro e vontade forte: faziam o bem, pela alegria de poder fazê-lo e jamais pediam coisa alguma em troca. Eram Amor Doação.  Sua alegria era ver os sorrisos nas faces de seus semelhantes…                                                       Eram cristais e eram aço. Inquebrantáveis ante adversidades e generosas e agradecidas a Deus pelas graças concedidas: Eram Filhas de Deus, realmente.

Hoje, sendo considerado o “Dia das Mães”, (mesmo sendo tal dia – TODOS os dias) expresso, uma vez mais, minha gratidão sincera para minhas seis mães. Elas já não mais se encontram neste ’espaço’.

“SEIS mães?” …

Sim: a que me deu a vida, trazendo-me para este mundo , ELZA ELY SCHNEIDER; a que mais pode demonstrar seu amor por mim, BEATRIZ JOSEFA SOBREIRA; a que me acolheu nos Estados Unidos como filha e com a qual muito aprendi , EDNA GREEN CLARK;  minha ’sogra-mãe’: MARCÍLIA FILOMENA da CONCEIÇÃO LOPES ;  ANA MARIA BOTTINO (‘mamacita’), minha amiga-mãe e, por final, mas não em importância (pois as demais abrange), MARIA, a nossa MÃE  SANTÍSSIMA.

Com as duas primeiras, convivi toda minha vida. Com a segunda, o tempo durante o qual estudei nos Estados Unidos como bolsista e, com a última, após meu casamento e de tempos em tempos – visto que ela morava em Portugal. ‘Mamacita’, vim a conhecer anos depois. Convivemos por muitos anos em respeito, fraternidade e alegria …

No entanto, se o número de dias com minhas mães americana e portuguesa não foram muitos, a intensidade da convivência o foi. Assim como também o foi, a sincera amizade com ANA MARIA que, enquanto no Brasil, muito me ouviu e aconselhou com sua experiência de vida…

Não teria nascido, não fora o ventre abençoado de minha mãe ELSA. Não teria crescido com tanto amor, não fora o tempo dedicado a mim, por minha tia-avó e madrinha BEATRIZ. Não teria visto a vida por outros prismas, não foram o carinho e dedicação de minha mãe americana, EDNA. Não teria tido meu marido e filhos não fora minha mãe MARCÍLIA.   Teria talvez, mesmo morrido, se ANA MARIA não estivesse ao meu lado… e MARIA, a MÃE perfeita de JESUS,  é também minha MÃE , para a qual, desde que me entendo ‘por gente’, elevo minh’alma todos os dias em prece…

Assim,

MÃES que tive – e tenho em espírito-  ouví-me “do assento etéreo onde subistes” !

Mamacita – que, mesmo estando longe, na Itália, sinto-te em minha alma!                                                                                     

 O muito obrigada’ só tem realmente força de intensa profundidade em momento de sensibilidade. Este é o momento de sensibilidade, pois escrevo para agradecer-vos, minhas amadas:

“MUITO OBRIGADA” !

Desta filha, que poderia ter sido muito melhor do que foi e que vos pede perdão pelas falhas por vezes cometidas,

Mirna.


(*)Luiz Vaz de Camões (ca. 1560) Paráfrase do verso do poema: “Alma minha gentil que te partiste

Mirna Cavalcanti de Albuquerque Pinto da Cunha                                                                                                                                                   Rio de Janeiro, 13 de Maio de 2012.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: