Publicado por: mirnacavalcanti | 1 de maio de 2012

Metáfora transcendental: ‘Seixos’ e ‘Homens’


“Sentir, pensar, escrever… comunicar-me com os demais, é este meu modo de viver: SER, humanamente SER e tentar sempre  transcender-me…”

Antes do por do sol, quando as cores douradas começavam a bailar diante dos seus olhos e os pássaros cantavam sua última canção, ela  passeava às margens do rio da sua cidade natal e deliciava-se com as fragrâncias  que exalavam das plantas, da terra e do rio naquela hora sempre especial do dia …

Com a alma em paz, sentou-se sobre uma  das pedras que lhe parecia confortável, deixou-se molhar os pés  pela límpida e refrescante  água, e pôs-se a olhar seu fluir tranquilo, como provavelmente têm feito desde tempos que desconhecia.

O Sol inflectia   em diagonal seus raios morrentes   sobre o dourado rio, o que mais ainda revelava  toda a sua beleza.

Seixos únicos, coloridos, gizados, brilhavam  repousados na areia – pareciam  estrelas da terra a, antecipadamente, harmonizar-se às que em breve surgiriam nos céus  …  Alguns eram forrados por  vivo, suave e aveludado musgo … Não importavam suas formas – se ovais ou elípticas: assemelhavam-se  a jóias incrustadas na areia, a mostrar sua natureza única.

Inclinou-se e acariciou um deles.  Não resistiu: pegou-o e sentiu nas mãos sua lisa superfície. Tê-lo  assim suavemente,  fez emergir de si,  pensamentos transcendentais que  fluíam sem pressa, como o rio a seus pés.

Perguntou-se quanto tempo teria passado desde que, em sendo pedra, foram aos poucos suas arestas buriladas, até o momento específico  em que ela  então o tinha nas mãos, em sua perfeita forma oval? Quantos milhares de anos? … Milhões de anos? …


E mais…  quanto tempo ainda deverá passar até que, de seixo virá a ser  areia? … Pó? …  Deixará mesmo de existir? …

………………………..

“Como  as pedras vão diminuindo de tamanho com o transcorrer do tempo, pela erosão”,  pensou: “metamorfose semelhante  certamente ocorre também com os homens”…                                                                           Mas, na realidade, a maioria deles não percebem isso … Não compreendem que deveriam estar a perquirir a transcendência… a buscar o aprimoramento sob todos os seus aspectos…  Sequer entendem que não são ainda ‘humanos’:  têm apenas sua forma física  carecem a essência…

Indagou-se ensimesmada: “Quantas vidas seriam necessárias para que viessem a transformar-se realmente em ‘seres humanos’ ?  Teriam mesmo como sê-lo, algum dia?”...

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

 

NOTA  REAL

Considerando-se que a população mundial já atingiu mais do que sete bilhões de pessoas e que milhões delas sobrevivem em condições sub-humanas, com  pouco ou nenhum tempo restante para aperfeiçoarem-se espiritualmente,  pois mal conseguem sobreviver no seu duro dia-a-dia…

Considerando-se ainda o fato de que os cujo padrão de vida é razoável, em sua maioria são regidos por crescente e assintótica ganância e, por assim ser, querem tornar-se mais e mais ricos… Onde o tempo para o espírito? São mesquinhos e materialistas demais para se preocuparem com ele – e muito menos com seus semelhantes….

Jamais serão seixos… restarão pedras brutas: talvez  pela eternidade afora… (Ah! Metempsicose…)

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque                                                                                                                                                                                      Rio de Janeiro, 28 de abril de 2012.

Anúncios

Responses

  1. EXCELENTE ARTIGO MIRNA. GOSTEI!

    • JOÃO CARLOS!

      Boa e abençoada tarde para ti!

      Quando recebo comentários sobre o que escrevo, vejo que estou a comunicar-me apropriadamente com os meus semelhantes. Meus leitores-amigos sabem, pela variada gama de assuntos que copõe meus artigos que eles refletem o que sinto e penso.

      Agradeço-te ‘de coração’ teu pronunciamento.

      Convido-te a ‘visitar-me’ neste Blog, bem como ler meus artigos postados em outros blogs e sites.

      Pore gentileza: comenta, critica, se necessário – e até mesmo sugere algo que gostarias eu escrevesse. Se for capaz, eu o farei com o maior prazer.

      Desta tua – desde já – amiga virtual,
      Mirna.
      Muita Saúde, Luz e Paz para ti e os que amas.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: