Publicado por: mirnacavalcanti | 17 de janeiro de 2012

Ainda caminhando firme e segura, nesta ‘estrada’


                      ”Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro”. Sigmund Freud .

É tão natural TENTAR destruir o que não se pode possuir, NEGAR o que não se compreende, INSULTAR o que se inveja”, dizia Honoré de Balzac”…

 

Vivemos em um mundo onde o mais baixo que possa existir na humanidade está – por enquanto – e com raras exceções, no ‘comando’, a fazer o mal, a inventar desculpas inaceitáveis, a mentir – sempre objetivando proveito pessoal.

Assim, sendo, aproximemo-nos dos bons, lembrando-nos de que a vida é uma estrada para ser percorrida usando como bússola nossas fontes pessoais de entendimento, amor e solidariedade.

Há um milenar ditado árabe citado por Mansur Chalita e lembrado por Paulo Coelho em seu blog :”a metade do mundo sempre te será adversa: se fores bom, os maus te combaterão; se fores mau, os bons te combaterão”.

Essa lição lembrou-me a fábula – conhecida por quase todos – do “velho, o menino e o burro”… cuja moral é a de que não há como a todos contentarmos. Portanto, deveremos agir consoante nossa consciência – jamais exclusivamente para agradarmos os demais: não será possível isso ocorrer com todos e ao mesmo tempo. Se agradarmos a alguns, desagradaremos a outros tantos.

“A vida é luta renhida, que aos fracos abate…”, canta o poeta… nada mais verdadeiro. Lutamos para nascer, para darmos o primeiro choro, para mantermo-nos vivos fora do útero materno… e, assim por diante, até chegarmos perto da partida e aí, muitas das vezes, lutamos …  até mesmo para aqui ficarmos .

Certa estou, no entanto,  de que é luta que vale a pena: “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. Pessoa dizia com sabedoria …

Se estivermos atentos, cresceremos como criaturas humanas, evoluiremos, ascenderemos para estágios de maior conhecimento e, por via de conseqüência, do próprio entendimento.

A meu ver, a melhor maneira de ‘viver a vida’ é observando os Valores e Princípios todos segundo os quais fomos educados.

Fundamental é lembrarmo-nos que, em tendo caráter íntegro, se agirmos contrariamente ao que nos foi ensinado, seremos acusados por nossa própria consciência. Não há – nesta Terra – juiz mais duro e justo do que nosso ‘verdadeiro eu’

 

 

 

 

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque.                                                                                                                                        Rio de Janeiro, 17 de Janeiro de 2012.

Anúncios

Responses

  1. Rica Mirna, grata pelo texto… Ótima semana, aquele abraçoooo

    • Querida ALEXANDRA!

      Sim, amiga.Sou riquíssima em idéias e sentimentos. E em amizades verdadeiras , em sonhos e aspirações que, aos poucos e com fé se vão transformando em realidades.

      Obrigada, amiga e que tenhas lindos sonhos coloridos.
      Que o Sol um raiozinho a brilhar só para ti.

      Carinhoso abraço,
      Mirna C.

  2. a metade do mundo sempre te será adversa: se fores bom, os maus te combaterão; se fores mau, os bons te combaterão”.Não há – nesta Terra – juiz mais duro e justo do que nosso ‘verdadeiro eu’… E assim caminhamos na luta tentando trazer os adversos pro nosso lado,e nos julgando pra não estarmos do lado que:a fazer o mal, a inventar desculpas inaceitáveis, a mentir – sempre objetivando proveito pessoal.Muito bom são verdadeiras palavras q penso e não consigo expressar!

    • SERGIO BUCHMANN, prezado conterrâneo!

      Que alegria me proporcionaste ao transcreveres parte do meu artigo!
      Quero que saibas: é este o contraponto ideal para que escreve com carinho e amor como o faço: alcançar o pensamento e os corações dos meus semelhantes.

      E, amigo: Se pensas, é óbvio que podes escrever, sim – é só tentar.

      Grande e fraterno abraço,

      Mirna C.

  3. Ser corruptível é uma das vertentes da frágil natureza humana. Para a maioria das pessoas é mais cômodo aperfeiçoar a própria sordidêz, pois se vislumbra qualquer vantagem em atribuir valor pecuniário a própria honestidade, em detrimento da própria honra. A desoneste atos, seja em pequenos atos dentro do próprio lar, seja nas relações de trato profissional, acabou por se tornar a regra.

  4. CHICO REIS, boa noite!

    Estás certo.
    As criaturas-quando de mau caráter, ‘aproveitam’ toda e qualquer chance para agirem de forma desonesta – mesmo pq. não sabem ser ‘honestos’,

    A ‘regra’ para esse tipo de criatura, descabe para as que são íntegras, pois agir de outra forma não lhes passa pela cabeça. Conhecemos muita dente assim que, de tão pequena chega a ser mínima, pior mesmo do que os micróbios, pois grande parte desses, é útil para a natureza e a manutenção da vida.

    As criaturas outras, são perniciosas, nefastas e nada fazem de positivo, a não ser maquinar sempre contra o bem, em busca de vantagem pessoal, não importando a quem atinjam.

    Sinto-me feliz em estar em contato com pessoas sérias e boas. Essas têm meu respeito e amizade. As demais, nem mesmo desprezo pois, para sentí-lo há que despender-se esforço que não merecem.

    Grande e fraterno abraço,

    Mirna C.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: