Publicado por: mirnacavalcanti | 4 de dezembro de 2011

Sendo Sal e Luz (*)


 

                                                                                                               

“Somos um pouco deste mundo, um pouco do outro...”       Luzia Vaccari

“Somos um pouco deste mundo, um pouco do outro...” Luzia Vaccari

 

Sentada em frente ao mar, sinto seu perfume trazido pela brisa que me acaricia o rosto e brinca com meus cabelos.

As gaivotas acima planam aproveitando as vespertinas e finais luzes do dia. Não mais mergulham em busca de alimento.

Os pássaros todos, com floreados e diferentes chilreios adejam de árvore em árvore e preparam-se para voltar aos ninhos. Parecem cantar para mim seu último canto deste domingo (não sou egoísta, sei que todos estão ouvindo, mas gosto de pensar que sou a única na platéia que capta e absorve com sensibilidade tanta beleza).

O céu agora apresenta a coloração difusa que antecede o anoitecer.

A igrejinha no alto da ilhota já se encontra iluminada; logo mais, parecerá emergir das águas.

Sinto como é bom viver, viver simplesmente! A vida, em si é um milagre e deve mesmo ser considerada uma dádiva Divina, o mais precioso dos presentes, pelo qual se deve agradecer ao Pai todos os dias.

Mais um dia está a recolher-se para a Eternidade à qual pertence. Foi um dia feliz, com realizações positivas e, principalmente, no qual fiz bem aos meus semelhantes.

Consciência  tranqüila, alma serena, sinto-me conectada ao etéreo que em mim existe. Minha fé se fortalece mais e mais com o perpassar dos dias e a forma como os vivo.

Somos muito mais do que ’matéria’. Esta se degrada com o tempo e perece. A alma, no entanto, segue sua eterna, infinita trajetória por dimensões e mundos desconhecidos. Sinto e penso que  venha a reintegrar-se ao TODO de onde veio.

Anoiteceu. Permaneço onde estou. A paz inunda-me agora o Ser.

 

(*) Leiam Mateus 5: 13-16

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

Rio de Janeiro, 04 de Dezembro de 2011


Responses

  1. Mesmo não sendo religioso apreciei demasiado a poesia do seu texto. Ter a sensibilidade para captar a beleza de tudo que nos cerca é um privilégio que você faz bem em cultivar. Abraço.

    • Boa noite, EUSTÁQUIO!

      Desculpa-me ter lido teu comentário e estar a respondê-lo apenas agora, passados tantos meses.
      Espero que o leias.

      Agradeço-te a gentileza do teu comentário, amigo…

      Quanto a não ser religioso – em nada te faz diferente. ‘Religiosa’ também não o sou – não como se costuma entender… Creio em Deus – não importa o nome que ELE tenha, Tampouco importa a religião que se siga ou não. Para mim, o que vale, é crer em Sua existência. É ter fé.

      Mesmo que nELE não creias – desejo-te que Ele proteja teus caminhos e sempre dê alegria à tua vida.

      Fraternal abraço,

      Mirna.

  2. Por favor, gostaria de saber onde fica esse lugar da foto!!!
    Vc pode me dizer??
    Abçs

    • LORENÇA, boa noite!

      Só hj. li tua pergunta,

      Lamento ter que dizer-te ‘não sei’. Copiei da internet. Coloquei-o pois condizia com o que havia escrito.

      Excelente domingo para ti!

      Abçs!
      Mirna.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: