Publicado por: mirnacavalcanti | 23 de outubro de 2011

A força e a fraqueza da alma


                                                                                                                       

Como seríamos se não tivéssemos alma? Poderíamos existir? Viver? E se-por absurdo, realmente não tivéssemos alma, como seríamos? Ou não poderíamos mais 'ser'?

Como seríamos se não tivéssemos alma? Poderíamos existir?... Viver?... E se-por absurdo, realmente não tivéssemos alma, como seríamos? ... Ou não poderíamos mais 'ser'?

A alma tudo suporta.
Às vezes, com tristeza,
é verdade.
No entanto…
é ela que abriga
todas as lembranças,
todos os sentimentos,
de momentos bons
e de sofrimentos…
e também
os de melancolia
e saudade.

É ela, creio,
o Relicário
onde quardado está o Ser,
o cerne de nós mesmos,
o que não podemos esconder.

Oh, Alma, tão rica
e tão doce alma!
Não sofras,
pois ao sofreres
enfraqueces
e fazes a mim,
a mesma dor sofrer.
 
E desejo tanto,
mas tanto,
com alegria Viver!  

Sei que te posso fortalecer,
está no meu ’querer’
e na fé que me sustenta o Ser…

Oh, Alma, tão rica
e tão doce alma!
Não sofras,
pois ao sofreres
enfraqueces
e fazes a mim,
a mesma dor sofrer.

 

 

Mirna Cavalcanti.

 


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: