Publicado por: mirnacavalcanti | 20 de outubro de 2011

A magia do existir, o sonho do viver


                                                                                                       

‘Há magia no existir... Há sim... Procura em ti , busca na pródica Mãe Natureza à tua volta. Há em tudo,  fractais... Verás, certamente a verdadeira, a reinante beleza.”

‘Há magia no existir... Há sim... Procura em ti , busca na pródica Mãe Natureza à tua volta. Há em tudo, fractais... Verás, certamente a verdadeira, a reinante beleza.”

                     

                                                                                                          

Creio em fadas, sílfides, duendes, gnomos…

em sereias e ondinas , em seres ELEMENTAIS!…

Creio em  anjos, espíritos celestiais

e suas superiores vibrações mentais

energizadoras das  vitais forças humanas…

 

Há seres diáfanos, seres integrais, totais:

criaturas  mediaisUniversais  dissolventes,

interagentes a permear  dimensões outras

existentes: reais! Lendas ?… Eu, profana?

Não importa o que alguns pensam.

 

Não importa! Existem na imaginação,

palpitam no inconsciente coletivo… ‘que-tais’ ?

Originam-se nas brumas do desconhecido

e desde o Princípio têm-se desenvolvido

nos desdobramentos todos dos sentidos…

 

Vivem no constante-inconstante, mesmo

intercambiante dos quatro elementos  sensoriais:

 terra, água, ar e fogo, sem os quais  a vida ‘não seria’

– não nas existentes condições atuais…

 

Livres, movimentam-se em meus pensares e sonhos

como  fantásticos vitrais  de épocas medievais.

Reverberam translúcidos raios solares. Onipresentes

complexidades,  estruturas multidimensionais,

e, como infinitos fractais de inimaginável beleza,

refulgem no prateado azul  lunar: lembram mesmo

incriados cristais. Refletem as luzes astrais

todas … e muitas , muitas  outras mais… 

 

Nascem em movimentos dançantes, mutantes

constantes e vivificam pensamentos coloridos,

únicos,  fundamentais: mundo-origem de idéias

no qual brota e rebrota a fértil, onírica  imaginação

da criança que,  graças aos Céus, dentro de mim

teima em sobreviver e, com olhos ávidos e brilhantes

afugenta  a tristeza e busca  sempre borbulhantes

quereres  originais nesses tempos atuais… E finais.

Assim, neste crer- existir, EU- SER, forjo todos os dias

da vida nobres ideais. Há que  tentar  HÁ, SIM!

– … Mesmo contra as evidências –  torná-los reais!

 

Mirna Cavalcanti de Albuquerque Pinto da Cunha

 

 

Rio de Janeiro, 20 de Outubro de 2011

 

Anúncios

Responses

  1. Muito bonito Mirna. Não sou um expert, mas desperta sentimentos muito agradáveis.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: