Publicado por: mirnacavalcanti | 16 de agosto de 2011

ADVOGADOS e advogados (Reflexão do Dia.1)


“Torre Forte é o nome do Senhor; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio.” [Pv.18:10]
 
 

Torre Forte é o nome do Senhor; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio  ( Pv.18:10).

 

Amigos leitores, saudações !

Ontem postei esta matéria.
Tendo em vista o elevado número de e-mails recebidos  relatando fatos – no mínimo desagradáveis em relação ao assunto, achei por bem revisá-la e fazer acréscimos que julgo esclarecedores. Esta é, então, a segunda edição da mesma, revisada e aumentada.
Um fraterno abraço para cada um de vocês.
Mirna Cavalcanti de Albuquerque

PS – Esta matéria se encontra em diversos sites. Ainda não tive tempo para atualizá-los- fá-lo-ei aos poucos.

Nota de esclarecimento: após outra leitura do texto, verifiquei haver cometido falhas – assim, o posto novamente e, creio, desta feita, tenha sanado as referidas falhas.

Ante Scriptum

Versa sobre a dificuldade existente para encontrar-se advogados sérios e competentes. Indica como agir para tomar as precauções necessárias para contratar um bom profissional e como agir caso seja ele o reverso.
Amigos leitores,

Há advogados e ADVOGADOS. Aqueles denigrem a nobre profissão que escolheram ao fazer tabula rasa do juramento que prestaram ao colarem grau. Estes são os dignos: os que respeitam o Código de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), os Princípios e Valores das criaturas de bem, as diretrizes Deontológicas de sua profissão.
Se têm fé, melhores profissionais ainda serão, pois seguem as orientações da SAGRADA PALAVRA(*) e dela jamais se afastam, pois é do SENHOR a Luz da Divina Justiça, que orienta a todos os que a perquirem nesta Terra.

Juízes, advogados, profissionais de qualquer área, que seguem os ENSINAMENTOS, geralmente são capazes e provavelmente terão carreiras de sucesso.

Quanto aos advogados portadores de mau caráter, a ganância pode fazer com que visem a obtenção de LUCROS imediatos, duplicados, como se estivessem em bancas de feiras – ou leilões de indignos. Alguns literalmente SE VENDEM aos opositores, traindo sem pudor qualquer que seja, seus clientes. Olvidam-se, no entanto, que nem todo o cliente é passivel de ser enganado e de que, acima e além, seus feitos estão sendo contabilizados pelo PAI de TODOS NÓS… E que seu suposto sucesso não passa, na realidade, de fundamentado e justo fracasso. Fracassam como seres humanos, fracassam como filhos de Deus (não importa como seja chamada – ou conhecida- a Força Criadora, Geratriz de tudo e do todo).
Acima e além: serão seus atos espúrios submetidos ao JUIZ dos JUÍZES.

Tendo em vista o exposto supra,  amigos leitores, SE e QUANDO precisarem de um profissional para defender seus direitos, contratem verdadeiros ADVOGADOS. Procurem saber com seus clientes, nos tribunais onde atuam, na própria OAB… Enfim, obtenham o maior número de informações possíveis.

É importante saberem, por exemplo, seu MODUS OPERANDI, ie., se têm o hábito de despachar com os juízes das causas das quais são patronos, se demonstram empenho em solicitar agilização para essas causas nos cartórios, nas secretarias… Se vibram com o que fazem, se realmente há dedicação à advocacia como verdadeiro sacerdócio e, principalmente, se vêem no cliente o Ser Humano que é, com suas premências, preocupações e angústias.                                                                                                                                                                                                 Ressalte-se sobremaneira que este aspecto humano, revela o patamar de sua sensibilidade e será responsável pela busca dos direitos dos clientes não só na letra fria legislação existente, como na essência mesmo da JUSTIÇA.

Todavia, se após esses cuidados todos, ainda assim, amigos leitores, forem prejudicados por ações, omissões ou mesmo negligência de profissionais do Direito, não hesitem um só instante em representarem contra esses maus advogados à Comissão de Ética da OAB e, se for o caso, entrem com a ação cabível na Justiça. Os tribunais devem ser considerados como Templos, nos quais a Justiça é a Pedra Angular  e o Direito Justo é cultuado.
Agindo dessa forma, estarão colaborando para livrar o mercado de trabalho de pessoas indignas para exercerem tão nobre profissão.

Ressalte-se, por final: mesmo se forem RICOS, até FAMOSOS, mas pairem sobre eles dúvidas procedentes – e isso deve ser levado em consideração para contratar profissional de qualquer área – neles não há como ser depositada confiança.

(*) Na verdade, a crença na existência de uma ENERGIA CRIADORA, até mesmo prescinde de religião- seja qual ela for (cada um de nós é um templo em si e carrega a Centelha da Divindade).

Mirna Cavalcanti de Albuquerque
Rio de Janeiro, 17 de agosto de 2011


Responses

  1. MIRNA; DON’T HAVE YOUR E-MAIL AND I SPEAK ENGLISH AND SPANISH FLUENTLY, BUT PORTUGESE GIVE ME PROBLEMS. THIS COMMENT IS IN RESPONSE TO YOUR TWIIT ABOUT LAWYERS. IN U.S. MONEY BUYS THE TOOLS THAT CREATES “REASONABLE DOUBT” WHICH ASSURES ACQUITAL. POOR AND MINORITIES RELY ON “CAPPING A PLEA” OR DO LONG TIME, WHETHER INNOCENT OF ELEMENTS OF CRIME OR NOT.

  2. Concordo, comum hoje, praticamente em todas as profissões.Pena.
    Posso indicar gente finíssina que conhecemos, pessoas muito honestas.
    kcia@cataguasesdepapel.com.br Ela é doutora, gente muito fina.Seu esposo também, Cesar Boya. Teste.
    visite goncalezjl.wordpress.com


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: