Publicado por: mirnacavalcanti | 30 de abril de 2011

Aposentados/RGPS.Os congressistas votarão A FAVOR?


 

 

 

 

 

                                   

Orçamento geral da União.2008

Orçamento geral da União.2008

 

Amigos leitores,

O artigo APOSENTADOS, NÃO DESANIMEM, redigido por mim e postado aqui, no  MIDIA INDEPENDENTE( http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2011/04/490130.shtml), no Blogger, na NETLOG, no JB BW! e em outros sites, recebeu três comentários esclarecedores e por isso os posto, como complementação ao mesmo.

São opiniões e exposições que respeito. Mesmo não concordando com alguns poucos itens (sobre os quais não me cabe aqui discorrer), vale realmente a pena lê-los. Um foi redigido por Gerhard Grube ( 29/04/2011 ) , outro por GG, que discorre sobre o ESQUEMA POZZI. Ressalto que me foi impossível de identificar (ja)- o autor do terceiro; nem por isso deixa de ter validade.

 Tendo em vista o publicado na mídia de que na próxima semana as PLs em questão serão apreciadas pelo Plenário, e ainda considerando, fundamentada nas ações todas dos senhores parlamentares (ressalvadas as pouquíssimas exceções), sinto-me no direito e no dever de, mais uma vez alertar tanto os aposentados e pensionistas, como advertir os senhores congressistas que, se o resultado for negativo para os aposentados, os que tiverem votado contra os PLs, no que se refere a mim , e (à maioria dos interessados) perderão de vez o todo e qualquer resquício de respeito que ainda possa existir referentemente não só às suas pessoas como  e principalmente o título de REPRESENTANTES DO POVO. Os políticos daquela Casa, bem sabem que SEPARO O JOIO DO TRIGO.

Como a esperança é a última que morre, aguardo o resultado, lembrando-lhes apenas que estão lá pelo voto popular e devem agir no interesse de seus eleitores. E ainda:

“O Estado que desrespeita os idosos e fere-lhes os direitos, não pode ser considerado como Estado Democrático de Direito,pois as leis são manipuladas de acordo com as vontades de seus fautores e geralmente,a pedido do Poder Executivo,o que fere a Independência dos Poderes,a pedra angular da própria Democracia”

Leiam, pois abaixo, amigos leitores, esses Comentários mencionados acima.

Teçam, por gentileza, também os seus aqui, neste nosso espaço.

Ainda há tempo de fazermos, todos juntos, os Congressistas pensarem sobre a forma correta de agir.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

OAB/RJ 004762                                                                                                                                                                                                                       

Rio de Janeiro, 30 de abril de 2011

I – Aposentadoria                                                                                                                                                                                                           Gerhard Grube 29/04/2011

Um dos “argumentos” utilizados na época e ainda hoje, é que a previdência estaria quebrada. Que o dinheiro recolhido por aqueles que estão na ativa é insuficiente para pagar os que estão aposentados. Pois aumentou o trabalho informal, aumentou a longevidade etc.

Ora, os aposentados enquanto estavam trabalhando, tinham uma porcentagem descontada dos seus salários, para provimento de suas aposentadorias. É este dinheiro que eles estão recebendo de volta. Nunca poderia se alegar que os aposentados são pagos pelos que estão atualmente na ativa. Se a previdência está quebrada é porque o dinheiro foi usado para outras coisas, ou seja, pagamento de dívida e juros da dívida. E é daí que vem a pressão sobre as aposentadorias.

A maior despesa do Brasil é com pagamento de dívidas e juros,conforme mostra o gráfico. Mas se foi legalmente possível tirar dinheiro da previdência para outras coisas, tem  que ser possível também tirar dinheiro de outras coisas para suprir as aposentadorias. Afirmar que a previdência está quebrada é balela!

 II – Reforma previdenciaria                                                                                                                                                                                             ‘já’ 29/04/2011

A previdência foi de fato usada, pelo menos no passado, para pagar dividas públicas. O tesouro tem que devolver esse dinheiro à previdência e acho que está fazendo ao cobrir os constantes déficits apresentados anualmente. Mas isso não resolve o problema da previdencia. Precisa mudar o sistema de arrecadação. Hoje a arrecadação está baseada na folha de pagamentos das empresas o que significa que quanto menor a folha menor a arrecadação. Como a tendencia é diminuir os postos de trabalho pela automação podemos imaginar o que será o futuro da previdencia. Daí que a arrecadação precisar incidir sobre o faturamento das empresas independente de sua folha.

Mas isso os patrões não querem, e para isso melam qualquer mudança na previdencia. E o buraco vai crescendo.

III – Esquema Ponzi                                                                                                                                                                                                              GG 30/04/2011

Um esquema Ponzi é uma sofisticada operação fraudulenta de investimento do tipo esquema em pirâmide que envolve o pagamento de rendimentos anormalmente altos (“lucros” aos investidores, às custas do dinheiro pago pelos investidores que chegarem posteriormente, em vez da receita gerada por qualquer negócio real.                                                                                                                                                                                                                                    O nome do esquema refere-se ao criminoso financeiro italo-americano Charles Ponzi (ou Carlo Ponzi). http://pt.wikipedia.org/wiki/Esquema_Ponzi.

O governo diz estar pagando os aposentados, com o dinheiro que é recolhido dos que estão atualmente na ativa. Isso é um esquema Ponzi. Fraude!!!

O dinheiro recolhido pelos aposentados quando estes estavam na ativa, é o que deve ser devolvido a eles na aposentadoria.

Não tem nada a ver com os trabalhadores que vieram depois deles, ou se as máquinas eliminaram empregos. O dinheiro já foi recolhido! Seria como contratar uma previdência particular. O sujeito recolhe durante, digamos, dez anos uma importância mensal. Para então receber de volta, mensalmente. Mas depois dos dez anos a empresa diz que não pode pagar, porque o dinheiro dos atuais contribuintes é insuficiente. Ora, não é isso que foi contratado!

O governo tem que pagar a aposentadoria, não importa como seja obtido o dinheiro. Porcentagem do faturamento das empresas pode não dar resultado. Por exemplo, numa recessão, o dinheiro arrecadado ser insuficiente para pagar os aposentados.

E daí, como é que fica?

NOTA:  Para poderem ver mais claramenteo gráfico do Orçamento Geral da União de 2008, acessem. por gentileza: http://www.midiaindependente. org/pt/blue/2011/04/490130.shtml

Anúncios

Responses

  1. A Previdência Geral foi e é usada para resolver problemas de caixa do governo federal.
    Não canso de repetir que o único perigo para a Previdência foram os governos, todos, desde o início do sistema em 1923. Os governos consumiram o saldo capitalizado e, depois, instauraram o regime atual onde os trabalhadores em atividade custeiam os que já estão aposentados. Relatórios do IPEA/BNDES (ZH 24/10/99) informam que de 1966 até 1990 foram desviados R$ 400bi do sistema previdenciário e, trabalho de doutorado (UFRJ ou UFMG, não lembro) calcularam esses desvios em R$ 600 bi. As Renúncias Previdenciárias, patrocinadas pela LDO, até 2013, somarão R$ 200 bi O governo não tem controle sobre as renúncias concedidas às empresas optantes do Simples Nacional, Filantrópicas, de TI e, portanto, não divulga o real ocorrido no ano anterior e tampouco demonstra no consolidado do Tesouro Nacional. A PGFN tem mais R$ 200bi a cobrar de empresários. Foram criadas estatais com recursos da previdência e esses valores não retornaram com as privatizações. Há a construção de Brasília, apartamentos funcionais e outras barbaridades. Enfim, tivéssemos tido governos responsáveis, a Previdência, hoje, teria fundos de R$ 1 trilhão, que a exemplo do FGTS, poderia estar financiando desenvolvimento e gerando renda. No entanto, esses recursos sumiram e ainda fizeram dívidas de mais R$ 2,3 trilhões. Essas coisas deveriam ser ditas por todos os jornais e deveria ser matéria obrigatória nas escolas, alertando as próximas gerações para evitar que isso tudo volte a ocorrer. Quem pagou, perdeu. Pagou, recebeu a contribuição compulsória sem juros e com enorme desconto no principal. É um grande negócio para o governo. Coisa de vigarista, promete, cobra e só entrega uma parte. Abram o olho com o FGTS!!!!!. Devo lembrar que o RGPS Urbano teve saldos devedores por curtos períodos (1994 a 2006), agora está positivo. O déficit alegado pelo governo deve-seo as aposentadorias rurais, mas, para estas, a Constituição criou Contribuições Sociais e, portanto o déficit não existe, é falso. Leiam ANALISE DA SEGURIDADE SOCIAL EM 2009 (http://www.anfip.org.br/publicacoes/livros/publicacoes_livrosindex.php?t=3)
    É importante frisar que também é retirdado da Seguridade recursos para pagar os juros da dívida e, não raro, custear das despesas de custeio ( folha de pagamento, …) que são de resposabilidade do orçamento fiscal.
    Não há sistema de prevideência que aguente tantos desvios. Alguém já viu isso ser comentado ou divulgado pelo governo federal? Claro que não, é mais fácil subtrair direitos dos aposentados e pensionistas do INSS.
    Enquanto isso…. o rombo da previdência do setor público ultrapassa a casa do R$ 50 bio, e o governo nada faz.

  2. As perdas dos aposentados vem aumentando significativamente, ano a ano, especialmente depois que FHC governou o Brasil e inventou o Fator Previdenciário e outras contas de chegar, justamente para achatar cada vez mais o valor das aposentadorias. Além de tudo, chamou os aposentados de “Vagabundos”, certamente se espelhando nele mesmo, que pouco ou nada trabalhou de fato, acumulando hoje várias polpudas aposentadorias. Foi um período de atraso para o Brasil e especialmente para os trabalhores deste País, os dois períodos de seu governo. O segundo mandato, comprado com dinheiro público dados aos parlamentares que alteraram a Constituição, especialmente os partidos que lhe davam sustenção, Psdb, e o hoje Dem. (Antigo Pfl).

  3. Eu me aposentei em nov/2000 junto ao INSS e seguramente estou enquadrado entre aqueles que o STF determinou que fossem pagas as diferenças para os aposentados entre 1991 e 2004. CONSULTANDO O SITE DO INSS AS NOTÌCIAS DA MÌDIA DÂO CONTA DE QUE APENAS MUITOS POUCOS IRÂO RECEBER< OS MILHARES RESTANTES (a grande maioria) certamente vai constituir "Fundo Político" para os mesmos se reelegerem, porque ninguém vai fiscalizar quem recebeu ou deixou de receber o de direito. O tel. 135 e as agencias do INSS, simplesmente não aceitam nenhum tipo de pedido de revisão. Até quando os aposentados serão extorquidos neste País???


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: