Publicado por: mirnacavalcanti | 23 de outubro de 2010

JADER BARBALHO e a Decisão do STF quarta feira próxima


 

 "Os homens públicos deveriam todos ser escolhidos não só por suas qualidades intelectuais, administrativas e outras, como - e principalmente -pela integridade de seu caráter" (MC)

"Os homens públicos deveriam todos ser escolhidos não só por suas qualidades intelectuais, administrativas e outras, como - e principalmente -pela integridade de seu caráter" (MC)

 

Senhores leitores,

Ao ter conhecimento de que:

O STF (Supremo Tribunal Federal) retoma na quarta-feira (27/10) mais um julgamento sobre a Lei da Ficha Limpa. Desta vez, referente ao deputado federal Jader Barbalho (PMDB-PA), que teve a candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral com base na lei.” (*)

Pus-me a pensar sobre assunto de tão grande importância.

Espero que os membros do STF considerem a vida pregressa do senhor Jader Barbalho que, diga-se de passagem: não causa inveja a ninguém cujo caráter seja íntegro.

Não importam quantos sejam os votos obtidos.

Houve escândalos vários tendo o senhor Barbalho como epicentro’.

Escolho apenas um – entre muitos – o “dos Camarões“.

Obteve ele subvenções do governo federal para uma “fazenda de criação de camarões” … mas, onde os ’camarões’?

Por curiosidade, leitores, procurem saber quem era o presidente do Brasil à época – e tudo o que foi descoberto, bem como outros mais despautérios dos quais até mesmo a mulher de Barbalho participou.

Portanto, o número expressivo de votos obtidos por Barbalho, em uma região onde a maioria do povo vive na miséria, não deve ser considerado. O que se deve – isso sim – ser vado em conta é que todos aqueles eleitores seriam representados por Barbalho que, a essas alturas, só pode representar a si mesmo.

Outrossim, é de lamentar-se que A Lei Complementar 135, de 2010, mais conhecida como ’Ficha Limpa” sequer tocou em nomes outros, como os membros da famiglia Sarney nem em José Dirceu, José Genoíno e tampouco no da própria Senhorinha Rousseff.

Alguém poderia (se de caráter íntegro) em sã consciência, concordar com o fato de o senador Paulo Duque, presidente da Comissão de Ética, arquivar de plano as representações todas contra José Ribamar Ferreira de Araújo Costa, Senhor Feudal do Amapá, Maranhão e aderredores?

Haveria um vivente que aceitasse calado tão esfarrapada desculpa daquele já senil senador (*) de que (sic) não havia provas contra Sarney? (**)
Ao assim atuar, Duque impediu que as Representações fossem levadas a Plenário. Salvou-se o Senhor Feudal, que, consoante o (ainda) presidente Luiz Inácio da Silva, mais conhecido como LULA, Reizinho de Pindorama, afirmara (sic) “não dever ser tratado como cidadão comum, pois tinha história”.

E que história… é muita história . E tanta mesmo, que até (i)legalmente obteve através da injusta
Justiça, proibição de que determinado jornal mencionasse o nomes de um de seus filhos. CENSURA à verdade.

Referentemente ao senhor Barbalho – mesmo sem emitir Juízo de Valor qualquer que seja, penso que o STF não deverá acolher o Recurso impetrado por seus advogados.

O Supremo Tribunal Federal, por seus membros, é o guardião-mór da Constituição. JADER BARBALHO por seus atos todos (que o levaram a renunciar(***), não preenche os requisitos do artigo 37 da Constituição Federal.

Infelizmente, em muitos casos, o Tribunal Maior da Nação, com seus onze membros, tem decidido em desarmonia com os objetivos de sua função.

Peço a Deus que ilumine seus ministros e, no caso em tela, não envergonhem as negras togas que envergam.

Há ministros que admiro por suas atitudes justas e mesmo corajosas. Aguardo seus votos para que possa continuar a tê-los como verdadeiros protetores de nossa Lei Maior.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque
OAB/RJ 004762

(*)http://ultimainstancia.uol.com.br/noticia/STF+JULGA+NA+QUARTAFEIRA+RECURSO+DE+JADER+BARBALHO+QUE+QUESTIONA+FICHA+LIMPA++_71668.shtml?__akacao=333430&__akcnt=57f86b39&__akvkey=3255&utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=InfoUI_231010

(**) prefiro referir-se dessa forma não desrespeitosa sobre ele, a ter que repensar sua integridade moral.

(***) a atuação de Duque, não importa qual tenha sido o motivo, (mas tendo em vista o quadro político brasileiro, pode-se imaginar qual foi), não só envergonhou o Congresso Nacional como foi perniciosa para o Estado Brasileiro.

(****) a ’renúncia’, não torna digno o político. Este é apenas um dos exemplos que corrobora meu pensar. Como muitas outras necessárias reformas, a da legislação eleitoral não deve mais ser adiada.

Se quisermos mesmo ’limpar’ as Casas Legislativas do Estado Brasileiro de elementos perniciosos ao seu bom funcionamento, é de relevante importância seja a mesma elaborada por juristas de escol.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: