Publicado por: mirnacavalcanti | 20 de outubro de 2010

A Difícil Missão de Dilma(*)


"Antes e depois ... mas a Dilma continua a mesma... o ’make over’ de nada adiantou, pois ainda não fazem transplante de cérebro". (Mirna Cavalcanti de Albuquerque)

 

ANTESCRIPTUM tardio, mas válido e necessário.

Breve estarei escrevendo mensagem sobre esta matéria, pois vejo que está sendo bastante acessada. Foi escrita por JABOR  e eu, a Introdução. O cenário mudou e eu também – sob diversos aspectos – mudei meu pensar pela evolução dos fatos. Como acontece com os agires humanos. nossa presidenta está me surpreendendo positivamente  quando age como ela mesma, sem peias com a sigla que representa.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque.

Rio de Janeiro, 09 de Setembro de 2012

 

 

Senhores leitores ,

Arnaldo Jabor, com sua inquestionável inteligência e conhecimento, harmonizou de forma irônica a realidade atual brasileira, politicamente considerada e a ’’ficção Dilma“. Sei que muitos dos senhores já leram, outros muitos, não. Sei que os mercenários plantonistas escreverão o que pensam ser ’artigos’ , bem como alguns leitores comentarão, atacando-me de forma disforme e sem resquício qualquer de educação, na infrutífera tentativa de atingir-me. (**)

A uns e a outros: não percam seus tempos, pois a pontaria dos senhores é péssima, o material que usam, inqualificável e os senhores mesmo, são pessoas que, como seres individuais, inexistem, pois são ’ficções’ – ou seja, para que entendam: são, na verdade, como a candidata que estão tentando vender ao povo brasileiro, como seu lider e criador: não existem, pois são ’fake’. Suas idéias distorcidas são cópias de cartilhas desbotadas e sem vida: carecem de essência própria.

Por uma questão de consciência, sinto- me no dever de orientar tais aves de arribação que na internet fizeram seu ninho temporário: é de bom alvitre começarem a procurar trabalho, porque em poucos dias, não terão mais como sobreviver.

Um deles,  que está prá lá de bem nutrido (parece mesmo sofrer de obesidade – se não mórbida – já raiando a mesma- sobreviverá por algum tempo sem comer. O outro, o “Dumbo“, parecia ’normal’(à exceção das orelhas) – já não suportará tanto.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque

(*) Se fosse eu a autora, teria colocado “Impossível Missão“(desculpa-me Jabor.O trabalho é teu, mas não resisti) Não lê ela bem o teleprompter, não sabe representar bem, e nem mesmo o ’ponto’ ajuda. RESULTADO FINAL: DESASTRE TOTAL.

(**)não aqui, mas em outro site,principalmente. 

Leiam senhores, a crônica de Jabor:

Dilma faz isso, Dilma faz aquilo… Dilma, corta o cabelo! Dilma se maquia mais rosadinha! Dilma você está sem emoção, tem de passar mais verdade… Dilma, seu sorriso não está sincero… Dilma isso, Dilma aquilo…” (Coitada da pobre senhora que, canhestramente, segue as ordens do patrão e dos petistas que a usam para ficar eternamente em seus buraquinhos ou para realizar o que seria a torta caricatura de um vago socialismo, que não passa de uma reles aliança com a banda podre do PMDB.) “Dilma, não fale nada de novo sobre aborto que você já deu uma entrevista na TV e agora não adianta desmentir.

“Dilma, ajoelha, isso, sei que está cansada, mas ajoelha e faz cara de religiosa devota de Nossa Senhora Aparecida; Dilma, eu sei que você é ateia, que para você a religião é o ópio do povo, mas, dane-se, ajoelha e reza, mas não fica com a cara muito em êxtase feito uma madre Teresa de Calcutá, não, que eles desconfiam. Dilma, levanta e vai confessar e comungar, mas não conte tudo ao padre, não, porque esses padres de hoje não são confiáveis e podem fazer panfletos. Dilma isso, Dilma aquilo!… “

“Sei que foi duro para você, bichinha, ser preterida pela Marina, tão magrinha, uma top model do seringal , sabemos de tudo que você tem sofrido, mas você é uma revolucionária e tem de aguentar as intempéries para garantir os empregos de tantos militantes que invadiram esse Estado burguês para “revolucionarpor dentro. Viu, Dilma? Feito ensinou aquele cara italiano, que os comunas vivem falando, o tal de Gramsci… só que nosso Gramsci é o Dirceu…. ah ah… Você tem de esquentar minha cadeira ate 2014, pois você acha que vou ficar de pijama em São Bernardo?”

Aí, chegam os marqueteiros, escondendo sua depressão, pois o segundo turno não estava em seus planos de tomada do poder: “Dilma, companheira, esculacha bem o FHC e o Serra , pois você pode inventar os números que quiser, porque ninguém confere. Diz aí que nós tiramos 28 milhões de brasileiros da miséria! Claro que é mentira, pô, mas diz e esconde que foi o governo do FHC que inventou o Bolsa Família e negue com todas as forças se disserem que o Plano Real tirou 30 milhões da faixa de pobreza, quando acabou com a inflação. Esqueça no fundo de tua mente que a inflação só ameaçou o Plano Real quando Lula barbudo ia vencer… Mas, quando o Duda escreveu a cartinha do Lulinha “paz e amor“, a inflação voltou ao normal. Dilma, você tem de negar em todos os debates que o PT tentou impedir o Plano Real no STF, assim como não assinou a Constituição de 88 para não compactuar com o “Estado burguês“; todos têm de esquecer que fomos contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, que demos força a todos os ladrões que pudemos para manter as alianças para nosso poder eterno, pois as ordens do companheiro Dirceu (“sim, doutor Dirceu, como está? Estamos ensinando aqui à dona Dilma suas recomendações…”) eram: atacar tudo do governo FHC, mesmo as coisas inegavelmente boas. Dilma, afirme com fé e indignação que as “privatizações roubaram o patrimônio do povo”, mesmo sabendo que a Vale, por exemplo, quando foi privatizada em 97 valia 8 bilhões de reais e que hoje vale 273 bilhões, que seu lucro era de 756 milhões e que agora é de 10 bilhões, que seus empregados eram 11 mil e que agora emprega 40.000. Mesmo sabendo que a Embraer entregava 4 jatos em 97 e que agora entrega 227, que a telefonia não existia na Telebrás e que agora quase todos os brasileiros têm celular. Não podemos divulgar, mas a telefonia privatizada aumentou o número de telefones em 2.500 por cento… Isso. Mas, não diga nada… Pode citar número quanto quiser que ninguém confere… diga que os municípios têm saneamento básico, quando metade deles não tem esgoto nem água tratada, depois de nossos oito anos no poder…

Pode dizer o que quiser. Viu o belo exemplo do Gabrielli, que ousou dizer que o FHC queria que a Petrobras morresse de inanição e que o Zylberstajn era a favor da privatização do pré-sal”? Ninguém contesta, mesmo sendo publicado o que FHC escreveu na época, dizendo que “nunca privatizaria a Petrobras”. Diga sempre que a culpa é das “elite”, que o povão do Bolsa acredita… Dilma, faz isso, faz aquilo… Dilma, sobe no palanque, desce do palanque…” (Eu acho que Dilma é uma vítima. Uma “tarefeira” do narcisismo de Lula. Agora que Dilma não tem mais certeza de que vai vencer, seu semblante é repassado por uma vaga inquietude. Gente autoritária odeia dúvidas, porque a dúvida não é “de esquerda”; a dúvida é coisa de pequenos burgueses – como dizia Marx: “Pequeno burguês é a contradição encarnada.” Lula também odeia dúvidas…Ele fica retumbante quando vitorioso, mas sua cara muda com fracassos. Lembram do seu pior momento, quando explodiu o mensalão? Agora Lula está deprimido de novo, o PMDB está angustiado, querendo trair, como mostra a cara do candidato a vice-presidente, o mordomo inglês de filme de terror… Lula teme a derrota, como se caísse de volta na linha de pobreza que ele diz que interrompeu. Talvez no fundo, Dilma tema a própria vitória, porque terá de aguentar o PMDB exigindo coisas, Força Sindical, CUT, ladrões absolvidos, renunciados, cassados, novos corruptos no poder, novas Erenices, terá de receber ordens do comissário do povo Dirceu, terá de beijar e gostar do Sarney, Renan, Collor, seus aliados. Vai ter de beijar com delícia o Armadinejad, o beiçudo leão de chácara Chávez, o cocaleiro Evo, com o MST enfiando bonés em sua cabeça, vai ter de aturar as roubalheiras revolucionárias dos fundos de pensão que já mandaram para o Exterior bilhões em contas secretas. Coitada da Dilma – sendo empurrada com a resignação militante, para cumprir ordens, tarefas, como os militantes rasos que pichavam muros ou distribuíam panfletos. Dilma às vezes dá a impressão de que não quer governar… Ela quer sossego, mas não deixam…

Como é que fazem isso com uma senhora?


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: