Publicado por: mirnacavalcanti | 4 de abril de 2010

EDUCAÇÃO: O que está havendo com as Faculdades de Direito?


Há que o governo olhar com seriedade para a Educação.

"A pátria não é raça, não é o meio, não é o conjunto dos aparelhos econômicos e políticos: é o idioma criado ou herdado pelo povo".(Olavo Bilac)

Ante Scriptum:
Este Blog, como o “Direitos Sociais Negados”, estará passando por paulatinas mudanças, com o fito de melhor informar os amigos leitores.

 

 

 

 

Descrever” ou “Escrever” sobre a Educação? É bastante preocupante o que tem ocorrido há anos em nosso país. Ou, relativamente à Educação, há que ser feita uma drástica mudança, ou em alguns anos, provavelmente nem mais o Portugues será falado.

 Ecoam até hoje em meu ouvido as palavras de meu falecido e sábio pai:

“Saber não ocupa espaço. Estuda, minha filha. Jamais pares de fazê-lo. Quanto mais estudares, mas quererás aprender. O estudo far-te-á crescer como criatura e quanto mais souberes, melhor poderás servir nosso Brasil e contribuir para que cresça como Nação. Assim, estarás apta para auxiliar nosso povo”.

Os artigos que publico são de interesse do povo. Informam e proporcionam a troca de idéias as mais variadas: umas pertinentes, outras não.

Há que respeitar-se, no entanto,  a Liberdade de Expressão , garantida em altura constitucional.  Cada um se expressa como sabe- ou não sabe… ou mesmo não se expressa de todo!

A tecnologia avança – ótimo que assim continue! As ferramentas de busca em muito auxiliam. Há dicionários os mais variados, enciclopédias inúmeras… enfim: a facilidade que essa tecnologia oferece, não está sendo usada como poderia no auxilio dos estudos e, pois, do conhecimento. Ao contrário: essas facilidades todas, parecem que estão tirando dos alunos, principalmente dos mais jovens, a oportunidade de pesquisar em bibiliotecas na busca dos livros que contém as matérias que necessitam.
Tenho mesmo a impressão quase concreta, de haver uma carência fundamental de correta orientação por parte de alguns professores… talvez, pelo fato de eles mesmos não saberem pois, quando estavam a estudar, o Sistema Educacional encontrava-se em decadêencia (iniciou-se esta com a primeira Lei de Diretrizes e Bases (de 1961) . As subseqüentes, vieram sempre para piorar a ‘matriz’ do por ela pregada, que nada tinha de bom.  “But this is another story”, como diria Kipling.”

Pelo exposto, não se pode deixar de considerar – sem saudosismo algum – o quanto se aprendia e o quanto se estudava – e corretamentem há uns 50 anos. O Latim era (e é) fundamental para as linguas neolatinas, como o Francês, o Italiano, o Espanhol, o Romeno e o Português (entre outras que, principalmente do Espanhol e Francês se originaram, formando espécies de dialetos, como o Catalão, p. ex.).

Acresço que, junto com o Grego, auxilia o Latim- e muito, os que pretendem seguir Ciências Biológicas, Medicina, Zoologia…Isso sem mencionar o fato dos sufixos e prefixos gregos e latinos para o entendimento de muitos vocábulos.

É verdade que ninguém saía do ’ginásio’ falando Latim, Frances, ou Ingles. Garanto-lhes, todavia, que nossa lingua era bem falada e bem escrita (o que dificilmente ocorre hoje)… Tínhamos provas semanais e mensais, bem como exames semestrais e de fim de ano. As provas eram escritas e orais e as médias exigidas eram elevadas.

Ninguém ainda havia aventado a “brilhante” idéia das provas de ’múltipla escolha’( parecem até ‘loteria esportiva’ … se calhar, se der sorte, o mau estudante até passa).
 
As provas eram discursivas em todos os níveis, principalmente ao prestar-se o vestibular.  Três assuntos eram sorteados e sobre os mesmos tínhamos que discorrer. Quem não houvesse estudado, teria grandes dificuldades para  fazê-lo. Ora, se não sabia, em seus cérebro não estavam as informações gravadas para transpô-las para a branca folha de papel que jazia à sua frente, sobre a escrivaninha (sim, leram certo : jazia , pois uma folha sem nada escrito que lhe desse vida, mais se assemelhava (para mim), ao que deveria ter sido estudado – e não o foi – e estava embrulhado em uma mortalha)… nada mais, nada menos…

De alguns tempos para cá, a situação do Ensino no Brasil, tem caído ainda mais vertiginosamente. Com raríssimas exceções, nossos estudantes usam um Português péssimo, sem respeito algum à gramática; nem mesmo conhecem e se conhecem, não aplicam – seus conceitos mais básicos. Ignoram, por exemplo, as concordâncias todas.

Muito tem corroborado ao que acima escrevi acentuar-se ,   o ’advento’ da Internet. Nas Mensagens Instantâneas, principalmente, os que delas se utilizam, devido à rapidez demandada pela programa, estão criando o “Internetês” ou “internetiquês”, como preferirem.
Assim, com o ’auxílio negativo’ dessa ’nova lingua’, o Português se vai diluindo em um poço cujo fundo é a ignorância.

Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac, o “Príncipe dos Poetas Brasileiros” o maior dentre os melhores dos Parnasianos, afirmava sobre a importância da lingua:

“A Pátria não é a raça, não é o meio, não é o conjunto de aparelhos economicos ou políticos: é o idioma criado ou herdado pelo povo.”

Que ’herança’ será deixada para os futuros brasileiros? Que língua falarão?… Se é que falarão, pois, pelo que vemos hoje, poderão bem emitir grunhidos como nossos ancestrais.

As Faculdades de Direito

Para dar-lhes uma idéia da triste situação em que se encontra o Ensino em nosso país: ao abrir a Tribuna do Advogado, não há uma só edição que não contenha anúncios: ” Ensina-se Português para Advogados”… o que claramente demonstra a falta de conhecimento da língua que, no caso, é o instrumento ou mesmo a ’arma’ que nós advogados usamos para combater todas as iniqüidades, injustiças, desigualdades sociais, etc.

Penso: que tipo de escolas freqüentou um aluno que não obteve aprovação no Exame de Ordem? Como foi aprovado nos níveis inferiores, de que maneira entrou para a faculdade, e como essa faculdade concedeu-lhe o diploma de bacharel?

Acima e além, há ainda um outro aspecto (este, bastante perigoso): os poucos que, carecedores dos conhecimentos não só necessários como fundamentais da Ciência do Direito para que possam exercer a profissão que escolheram, conseguem passar (misteriosamente ou por ‘sorte’?) no Exame de Ordem. Como exercerão sua profissão? Que tipo de serviços prestarão? E os direitos dos possíveis futuros clientes, entregues em mãos de incapazes, como ficam ? A quem caberá a responsabilidade?(*)

A meu ver, existe ’culpa’(talvez mesmo ‘dolo’) do próprio Estado que, após as diversas Leis de Diretrizes e Bases, deixou a Educação (a primeira data de 1961) ’sem diretrizes e sem bases’, cujas principais  ’vítimas’ são os alunos.

É verdade que aqueles que querem realmente estudar o fazem, mas a obrigatoriedade do Ensino, parece ter-se tornado ’letra morta’ : só existe na Constituição.

Quanto mais ignorante um povo é, mais fácil será manipulá-lo” , ensina-nos o anexim.

É uma lástima, pois o brasileiro é um povo inteligente, curioso, criativo…

Fundamental é que o Governo tome todas as providências cabíveis para reverter essa caótica situação.

Que o governo dê à Educação a atenção que merece e possamos ter um povo desenvolvido intelectualmente ao seu máximo.

Que a Internet seja usada da melhor maneira possível.

Que os livros todos, principalmente os Clássicos, voltem a ser lidos pelos estudantes!

E, ’last but not least’, que os professores de todos os níveis tenham reconhecidos seus esforços e recebam salários dignos. (**)

Mirna Cavalcanti de Albuquerque
OAB/RJ 004762

(*) Verfica-se que todos os anos tem crescido o número de bacharéis que não passam no Exame de Ordem.
(**) Há professores cujos vencimentos mensais percebem menos do que os prestadores de serviços domésticos. 

 
 


Responses

  1. realmente concordo com o que eu le precisa melhorar as faculdade de direito tem muita jente faz so por fazer nao tem nada aver com ele acho que e so pelo salario

    • Rainara, o salário de um advogado – empregado – no início – é baixo. se fizer um concurso público,, poderá ganhar bem – para os padrões brasileiros.
      Se for montar um escritório, é um gasto considerável e muito trabalho mesmo.

      Uma faculdade de Direito, onde seja o aluno bem orientado e ele queira realmente estudar, para mim, é o melhor caminho para se adquirir um conhecimento amplo, vasto e mesmo profundo de tudo que atine ao ser humano.

      Agradeço-te o comentário inteligente
      Um abraço,
      Mirna..


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: